Como planejar os gastos com a entrada do 13º salário

O pagamento do 13º salário já é esperado por muitos trabalhadores e deverá injetar R$ 211,2 bilhões na economia brasileira até dezembro, o equivalente a cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo estimativa divulgada hoje pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O dinheiro extra na conta pode ser um aliado em um período em que as despesas começam a aumentar. Mas é preciso ter cuidado para que os gastos de fim de ano não compliquem o orçamento.

Planejamento bloqueia mais R$ 2 bilhões do Orçamento

Sem os recursos da desoneração da folha de pagamento, que ainda não foi votada pelo Congresso, a equipe econômica bloqueou mais R$ 2 bilhões do Orçamento de 2018. A informação foi divulgada há pouco pelo Ministério do Planejamento. A decisão elevou para R$ 18,2 bilhões o total de verbas retidas neste ano.

Crédito consciente depende de escolha certa e planejada

As instituições financeiras disponibilizam diversas opções de produtos e serviços aos seus clientes. Uma das modalidades mais utilizadas por esse público é o crédito, solução que consiste em tomar recursos hoje para quitação no futuro, acrescidos de um fator de correção: os juros.



Fundos Cambiais são alternativa para o planejamento de viagens ao exterior

Em um ano no qual a cautela continuará prevalecendo no planejamento financeiro, os fundos cambiais podem ser uma boa alternativa para quem pretende ter recursos para uma viagem ao exterior por meio de um investimento seguro e rentável. Com essa ferramenta, o investidor pode realizar uma reserva em dólares periódica e resgatar os recursos no momento desejado para efetuar os pagamentos em moeda estrangeira. 

Planejamento para a aposentadoria é uma necessidade para o trabalhador

Frente à proximidade da reforma da Previdência Social, uma das prioridades do atual governo, muitos trabalhadores estão inseguros com o seu futuro. Além de conhecer as mudanças nas regras, fazer um planejamento para ter uma aposentadoria tranquila é mais do que uma alternativa à conjuntura desfavorável, é uma necessidade.

Repatriação de recursos já rendeu R$ 6,2 bi ao governo, informa Planejamento

A regularização de recursos legalmente mantidos no exterior rendeu ao governo R$ 6,2 bilhões até agora, divulgou hoje (22) o Ministério do Planejamento. De acordo com a pasta, o montante refere-se apenas aos valores declarados à Receita Federal até o momento, sem considerar os recursos que efetivamente ingressaram no país.

Planejamento é fundamental para enfrentar crise

Há muito tempo o brasileiro não enfrentava uma crise econômica tão duradoura e com efeitos cruéis: desemprego e alta no custo de vida. A situação foi agravada por uma crise também política e uma das medidas anunciadas pelo governo em exercício é aumentar a carga tributária, o que deve onerar ainda mais a população.

Eliseu Padilha defende ministro interino do Planejamento

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse hoje (24) que o governo ainda não pensa em um nome para substituir o ex-ministro do Planejamento, Romero Jucá, que deixou o cargo nesta terça-feira. Segundo Padilha, o ministro interino do Ministério do Planejamento, Dyogo Oliveira, permanecerá à frente da pasta até que Temer decida pelo retorno de Jucá, "se for o caso".

“Não se pensa em nenhum nome a não ser o do ministro que agora está no cargo, que é o Dyogo”, disse Padilha. “Aqui está o ministro interino. Ele cumprirá o papel até o momento em que o Temer [presidente interino da República, Michel Teme] decidir trazer de volta o Jucá, ser for o caso”.

Ao ser questionado sobre o fato de Oliveira ter sido citado na Operação Zelotes, Padilha afirmou que não há pedido de investigação ou inquérito contra ele.

“A citação tem relevância quando ela é convertida em inquérito. No caso, não existe inquérito nenhum. Não existe, que se saiba, nenhuma iniciativa de parte do Ministério Público solicitando que Dyogo venha a ser investigado. Até agora não se tem nenhum desconforto. Conheço a carreira profissional do Dyogo”, acrescentou o ministro.

A exoneração de Romero Jucá foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. Ontem (23), o jornal Folha de S.Paulo publicou reportagem informando que, em conversas gravadas em março, Romero Jucá teria sugerido ao ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, um pacto para impedir o avanço da Operação Lava Jato sobre o PMDB, partido do ministro.

Após a repercussão da matéria, Jucá anunciou que iria se licenciar do cargo até o Ministério Público Federal se manifestar sobre as denúncias contra ele.

Sobre o senador Romero Jucá (PMDB-RR), o ministro Eliseu Padilha informou que, ao reassumir o mandato de parlamentar, ele dará importante contribuição ao governo no Senado. “O governo ganha no Senado aquele que tem se consagrado como relator-geral da República. Qualquer tema que seja complexo acaba sendo relatado por ele”, concluiu Padilha.

Assinar este feed RSS