Consumidores devem usar 13º salário para quitar dívidas

79% dos consumidores entrevistados pela Boa Vista em sua Pesquisa Hábitos de Consumo de Natal e Fim de Ano, feita com pouco mais de 1.300 entrevistados em todo o Brasil, disseram que receberão o 13º salário este ano. Destes, 45% informaram que usarão esta renda extra para quitar dívidas (eram 37% em 2017). 21% alegaram que conseguirão poupar o 13º. E 19% que guardarão para pagar as contas de início de ano, como IPVA, IPTU, matrícula e material escolar.

Como planejar os gastos com a entrada do 13º salário

O pagamento do 13º salário já é esperado por muitos trabalhadores e deverá injetar R$ 211,2 bilhões na economia brasileira até dezembro, o equivalente a cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo estimativa divulgada hoje pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O dinheiro extra na conta pode ser um aliado em um período em que as despesas começam a aumentar. Mas é preciso ter cuidado para que os gastos de fim de ano não compliquem o orçamento.

Pagamento do 13º terá impacto positivo na economia

A poucos dias do início do pagamento do 13º salário, previsto para esta sexta-feira, dia 30 de novembro, o benefício deve injetar na economia brasileira mais de R$ 211 bilhões na economia brasileira até o final do ano, de acordo com dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo o órgão, essa quantia é equivalente a cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. Para a professora de economia da Faculdade Mackenzie Rio, Michelle Nunes, a circulação do abono de fim de ano vai ter um impacto positivo na economia do país.

Assinar este feed RSS