13° salário: Minas Gerais ainda não definiu data de pagamento

  •  
13° salário: Minas Gerais ainda não definiu data de pagamento Foto: divulgação

Servidores públicos estaduais de Minas Gerais ainda não sabem a data que receberão o 13° salário. Faltando pouco mais de 1 mês para que o ano acabe, a Secretaria de Estado da Fazenda ainda não tem uma previsão para o pagamento do benefício aos trabalhadores, da mesma forma que não confirmou se o pagamento será realizado ainda este ano.  

A expectativa é que a data de pagamento do décimo terceiro seja definida e comunicada aos servidores após a divulgação do calendário de pagamento do mês de dezembro, que deve acontecer na próxima semana.

O medo desses trabalhadores é a situação transcorrer igual ao ano passado, quando o pagamento do 13° foi dividido e realizado em 4 meses ao longo de 2018: janeiro, fevereiro, março e abril. Sindicatos que representam os servidores já se posicionaram contra a alternativa do parcelamento, pois entendem o quanto é prejudicial aos trabalhadores.

Alguns sindicatos como o Sindicato dos Servidores em Serviço Público do Estado de Minas Gerais (Sindpúblicos), o Sindicato Único dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação (Sind-UTE/MG) e o Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde-MG), esperam que o governo utilize o dinheiro que pode ser arrecadado no leilão da dívida pública para pagamento do benefício.

Entretanto, ainda não há uma informação oficial por parte da Secretaria de Estado da Fazenda sobre qual será a utilização, data de realização, ou mesmo, sobre a quantia arrecadada neste leilão.

A incerteza com relação à data de pagamento do 13° vem acompanhada de uma outra preocupação: as contas que, normalmente, chegam nesta época do ano. Muitas pessoas já esperam o recebimento da quantia para conseguirem quitar dívidas atrasadas ou mesmo para programarem para as cobranças que chegam em janeiro como IPTU, IPVA, seguro do carro, matrícula de escolas e material escolar.  

Nessas horas, em que não há certeza sobre a data do pagamento do décimo terceiro, é fundamental ter um bom planejamento financeiro. Planejar os recebimentos ao longo do ano e montar uma organização que torne possível realizar investimentos, pode ser a solução para assegurar que mesmo em momentos complicados, será possível ter uma reserva de emergência.

Investimentos que possuem boas margens de rentabilidade são opções interessantes para quem deseja construir uma base financeira para o futuro. Títulos do Tesouro Direto ou Certificado de Depósito Bancário (CDB), são escolhas que permitem aos investidores aplicarem uma quantia por um tempo determinado, com a possibilidade de saberem qual será a forma de rentabilidade e o quanto poderão resgatar ao término do período.

Um outro ponto importante é a segurança desses investimentos. É possível contar com entidades que protegem os investidores contra possíveis problemas nas instituições financeiras. O FGC (Fundo Garantidor de Créditos) atua justamente neste sentido, oferecendo cobertura e segurança às pessoas que investem.