Saiba como usar bem o saldo inativo do FGTS

A partir de 12 de Maio, o Governo libera mais um lote de saques e a maioria dos brasileiros poderá quitar suas dívidas com o dinheiro Foto: Divulgação A partir de 12 de Maio, o Governo libera mais um lote de saques e a maioria dos brasileiros poderá quitar suas dívidas com o dinheiro

O Governo Federal libera, a partir do dia 12 de maio, mais um lote de saques das contas inativas do FGTS, para os brasileiros nascidos nos meses de junho, julho e agosto. A expectativa nesta fase é que o recurso seja sacado por mais de 7,6 milhões de pessoas e totalize R$ 10,8 bilhões, injetando mais de R$ 40 bi ao final de julho.

 

Alexandre Lara, co-fundador do Kitado - plataforma gratuita e online de negociação de dívidas - aconselha os brasileiros a usarem esse dinheiro com sabedoria e organização. "A prioridade dos trabalhadores deve ser se planejar e programar o pagamento de dívidas, começando pelas ativas, como cheque especial e rotativo do cartão de crédito", diz.

Confira as dicas do especialista para usar o FGTS e sair das dívidas:

Planeje-se
O primeiro passo é se planejar e colocar na ponta do lápis tudo que há de dependência financeira. “Criar um orçamento familiar é o melhor caminho para visualizar os gastos e aplicar corretamente o dinheiro para liquidar as dívidas, sem comprometer as demais contas do dia a dia da casa”, explica Lara. “O orçamento familiar dará esse panorama para que os brasileiros possam mapear quais débitos devem ser liquidados primeiro e quais são os subsequentes, sem que haja um comprometimento muito grande da renda e não atrapalhe a vida financeira dele”, complementa.

Pense bem
A tendência dos brasileiros é recorrer aos menores parcelamentos, já que a dívida terminará mais cedo e com menores juros. Porém, na visão do especialista, isso acarreta em parcelas mais altas e que podem atrapalhar o pagamento de contas essenciais do dia a dia familiar. “Pode demorar para quitar a dívida, mas você saberá que outras contas irão surgir e o seu orçamento financeiro está preparado para absorver esse débito, sem maiores comprometimentos e sem correr o risco de criar um novo débito”, diz.

Livre-se das mais caras
Este é um bom momento para quitar as dívidas que têm juros mais altos, como cartões de crédito. “Se você não conseguir quitar a dívida, tente diminuí-la ou dissolvê-la em parcelas menores, porém fique sempre atento ao orçamento familiar para não se enrolar novamente e comprometer outras contas importantes”, explica.

Para Lara, o saldo inativo do FGTS pode ser uma boa saída para negociar e dar uma entrada de valor considerável. “Se bem planejado, é possível quitar a dívida ou diminuí-la, dando uma boa respirada e dando a volta por cima na vida financeira”, aconselha.

Sobrou? Invista
Se você já quitou suas dívidas e sobrou dinheiro do FGTS, a dica é fazer um investimento. “Aplique a quantia restante para planos futuros. Escolha investimentos mais seguros, como renda fixa ou Tesouro Direto, mas sempre escolha a opção com menor taxa de administração”, orienta.

Lembrando que os trabalhadores que receberão até R$ 3 mil podem sacar direto nos caixas eletrônicos com a senha do Cartão do Cidadão; já os que pretendem sacar entre R$ 3 mil e 10 mil devem procurar uma agência da Caixa e, acima de R$ 10 mil, os saques só podem ser realizados com a carteira de trabalho em mãos e nas agências da Caixa. Caso haja dúvidas, a Caixa disponibiliza para mais esclarecimentos o telefone 0800 726 2017 e o site www.caixa.gov.br/contasinativas.

(Redação - Agência IN)