Comprar pela internet requer cuidado extra com segurança das informações

  •  
Comprar pela internet requer cuidado extra com segurança das informações Foto: Divulgação Comprar pela internet requer cuidado extra com segurança das informações

Prevista para 27 de novembro, a Black Friday, conhecido dia de descontos, já gera expectativas para quem busca fazer bons negócios em grandes lojas físicas e virtuais, que baixam consideravelmente o preço de seus produtos. Além da febre do varejo, 4 milhões de brasileiros devem comprar pela primeira vez em e-commerces até o final de 2015, de acordo com estudo da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). 

Mas apesar da popularização do método, e das promoções, a líder nacional em segurança da informação, E-TRUST, alerta sobre os riscos de compras em lojas virtuais que não oferecem a devida proteção aos consumidores.

Segundo o CEO da empresa, que fornece a solução HORACIUS para grandes portais como Buscapé e Jornal O Estado de SP, Dino Schwingel, entre os riscos mais comuns neste tipo de transação está a clonagem de cartões de crédito, muitas vezes realizada por fraudadores infiltrados nas centrais de atendimento, com acesso irrestrito aos dados dos clientes.

Uma pesquisa da Serasa Experian aponta que, em 2013, cerca de R$ 500 milhões estiveram envolvidos em fraudes de e-commerce. “Nosso sistema garante que somente pessoas autorizadas acessem informações sigilosas. Muitas vezes os sistemas de empresas possuem brechas que permitem que pessoas que estão lá dentro descubram, de forma indevida, informações confidenciais dos compradores. Eles repassam essas informações via rede social para que sejam utilizadas em fraudes. O HORACIUS faz com que as pessoas que trabalham na central tenham acesso somente às informações estritamente necessárias para o atendimento, aumentando o nível de segurança”, explica Schwingel.

Dicas simples como manter o antivírus do computador atualizado e buscar sempre sites de lojas confiáveis podem fazer a diferença e evitar transtornos. “Algumas lojas virtuais são programadas apenas com o objetivo de capturar informações para fraudes. Geralmente elas duram pouco tempo e vendem produtos muito baratos e fáceis de adquirir. Principalmente as pessoas que vão comprar online pela primeira vez, precisam desconfiar desses fatores”, alerta o CEO.

Para quem pretende abrir sua própria loja virtual, é imprescindível buscar soluções confiáveis. A recomendação do CEO da E-TRUST é a utilização de sistemas já existentes no mercado, compatíveis com a implantação dos principais controles. “Para quem tem loja, é essencial adotar um sistema de proteção o quanto antes. Um erro comum, e mais frequente do que deveria, é a empresa desenvolver sistema próprio. Os que já estão prontos e atuam em grandes e-commerces são compatíveis com controles de segurança, oferecem toda a infraestrutura para uma pequena empresa que monta seu comércio virtual e cobram baixas tarifas”, finaliza.

O software Horacius Cloud é uma das soluções que a E-TRUST fornece para que as empresas protejam seus sistemas e informações sigilosas. Capaz de realizar a gestão de identidades em nuvem, a solução une funcionalidades de workflow, governança e provisionamento para controlar o acesso das pessoas aos sistemas de uma organização.

(Redação - Agência IN)