Como planejar os gastos com o dinheiro de contas inativas do FGTS?

  •  
Especialista orienta como pagar as dívidas, poupar e investir com esse dinheiro extra Foto: Divulgação Especialista orienta como pagar as dívidas, poupar e investir com esse dinheiro extra

A Caixa Econômica Federal divulgou nesta terça-feira o calendário de saques das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) que não recebem depósitos desde dezembro de 2015. O dinheiro extra na conta pode ser um aliado em momentos difíceis. Para o administrador de empresas certificado pela Associação das Entidades de Bancos de Investimentos (Anbima) e coordenador de cursos da Anhanguera de Santo André – Industrial, Alan Caires a principal recomendação para quem está endividado é quitar as dívidas.

 

“Com os elevados juros do cartão de crédito e do cheque especial é imprescindível a quitação das dívidas para desenvolver um planejamento e controle financeiro equilibrado no primeiro trimestre desse ano. Para quem não possui esse tipo de endividamento, mas possui financiamento de veículos ou imóveis o recomentado é quitar ou amortizar o valor, pois assim é possível minimizar os juros futuros cobrados”, recomenda.

Investimentos
Para quem está livre de dívidas, o especialista orienta sobre os produtos disponíveis para ter liquidez no recurso de FGTS: “a poupança possui baixo risco e não incide IR e tarifas de manutenção. Além disso, o interessado pode resgatar a qualquer momento, lembrando que é importante observar o dia de aniversário para obter rendimento. Resgastes anteriores não serão considerados para ganho de juros financeiro”, explica o docente da Anhanguera.

Para o CDB, LCI, Fundos de Investimento, Previdência, Ações e Títulos público e privados o recomentado é consultar um profissional de investimentos. “O profissional desenvolverá um planejamento que compreende o momento de vida, considerando o prazo versus alíquota de imposto cobrada (possível dedução no IR, considerando regras de curto, médio e longo prazo). Lembre-se: quanto maior o prazo, maior será o retorno. Ele deverá entender seus planos para o futuro a fim de direcionar o melhor produto financeiro”, finaliza o especialista.

(Redação - Agência IN)

Última modificação emQuarta, 15 Fevereiro 2017 18:50