Tensões na Ucrânia voltam a afetar o mercado

  •  
Tensões na Ucrânia voltam a afetar o mercado (Foto: Divulgação) Tensões na Ucrânia voltam a afetar o mercado

Nesta quarta-feira, 06, as principais bolsas de valores globais devem apresentar movimentos opostos diante da maior preocupação dos investidores com as tensões relacionadas aos conflitos na Rússia e Ucrânia.

Na Ásia, as tensões afetaram o mercado local e investidores diminuíram o apetite por risco de forma que as bolsas asiáticas encerraram em queda o pregão desta quarta-feira. No mesmo sentido, o mercado europeu opera em baixa, ainda pressionado pela frustração com a divulgação de indicadores na Itália e no Reino Unido.

Hoje, o instituto italiano de estatísticas Istat anunciou que a Itália entrou em recessão no segundo trimestre de 2014, ao registrar uma contração de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) na comparação com o trimestre anterior, segundo uma estimativa preliminar. Os economistas definem que um país entra em recessão quando registra dois trimestres consecutivos de contração da economia.

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura em campo negativo. Mas, investidores aguardam a divulgação da balança comercial de junho.

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá acompanhar o cenário externo.

E abrindo a agenda de indicadores internos, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou que a redução no ritmo da produção industrial nacional na passagem de maio para junho, série com ajuste sazonal, foi acompanhada por 11 dos 14 locais pesquisados, com destaque para os recuos mais acentuados assinalados por Amazonas (-9,3%), Paraná (-7,5%), Pernambuco (-7,4%) e Ceará (-5,4%).

Do lado corporativo, a Oi anunciou que registrou um prejuízo líquido de R$ 221 milhões no segundo trimestre de 2014 (2T14). No 1S14, o lucro líquido foi de R$ 7 milhões. De acordo com a Companhia, a queda sequencial neste trimestre foi explicada principalmente por um menor EBIT seguido de um EBITDA impactado por menores receitas não - rotina, como no 1T14 houve impacto de R$ 1.247 milhões referente à venda do segundo lote de torres móveis.

Para finalizar, no mercado de câmbio, o dólar deverá apresentar ganhos em relação às demais moedas globais.

(MR -  Agência IN)