54% das famílias paulistanas continuam endividadas

A proporção de famílias paulistanas endividadas permaneceu estável em outubro. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), houve pouca alteração do indicador, ao passar de 54,5% em setembro para 54,7% em outubro. Isso significa que 2,14 milhões de famílias possuem algum tipo de dívida. O número é 0,2 ponto porcentual superior ao registrado em setembro e outubro do ano passado (54,5%).

  • Publicado em Economia

Número de famílias endividadas cresceu em 2017

Após o encolhimento da renda e do total de rendimentos ao longo da recessão econômica que atingiu o País entre os anos de 2014 e 2016, uma reação foi notada no ano passado. Em dezembro de 2017, o rendimento total das famílias brasileiras atingiu R$ 277,9 bilhões no mês, alta real de 5,5% em relação aos R$ 263,3 bilhões apurados em dezembro de 2015, ou seja, um aumento de R$ 14,6 bilhões. Considerando a elevação de 1,6% no número total de famílias nesse mesmo período, a renda média mensal familiar passou de R$ 4.250,37 para R$ 4.416,95, elevação de 3,9%, portanto.

  • Publicado em Economia

Volume de inadimplentes que regularizam dívidas cresce

Com a lenta recuperação da economia, o número de consumidores que conseguiram recuperar o crédito ainda é pequeno. Dados do Indicador de Recuperação de Crédito mensurado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em todo o país, mostra um leve crescimento de 1,6% em junho, considerando o acumulado dos últimos em 12 meses. O resultado ficou abaixo do registrado no mês anterior (2,2%), mas ficou acima do observado nos períodos mais agudos da crise, quando houve uma queda da recuperação de crédito.

Cinco passos para fugir das dívidas

Em maio deste ano, o número de inadimplentes no Brasil passou de 61 milhões, segundo dados da Serasa Experian. Com o ritmo de crescimento econômico enfraquecido, o número de desempregados no país continua alto e, como consequência, a dificuldade de manter as contas em dia aumenta.

Parcela de famílias paulistanas endividadas cresce

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), aponta que 54,6% das famílias paulistanas possuíam algum tipo de dívida em março, alta de 1 ponto porcentual (p.p.) em relação a fevereiro (53,6%) e de 4,4 p.p. na comparação com o mesmo mês do ano passado (50,2%). De acordo com o levantamento, atualmente existem 2,13 milhões de famílias endividadas na capital, 185 mil a mais do que há um ano.

Número de famílias paulistanas endividadas cresce

O porcentual de famílias paulistanas endividadas cresceu pelo quarto mês consecutivo. Em outubro, 54,5% das famílias declararam ter algum tipo de dívida, leve alta de 0,1 ponto porcentual (p.p.) na comparação com o mês anterior, e o maior patamar desde setembro de 2015. No comparativo com o mesmo período do ano passado, quando a proporção era de 51,9%, houve um aumento de 2,6 pontos porcentuais, representando um aumento de 116 mil no número de famílias nessa situação, ao passar de 1,997 milhão para 2,113 milhões.

Endividamento continua em alta na capital paulista

O endividamento segue a trajetória de alta na capital paulista e, em setembro, 54,4% das famílias declararam ter algum tipo de dívida, alta de 1,0 ponto porcentual (p.p.) na comparação com agosto, quando 53,4% afirmaram estar nessa situação. No comparativo com o mesmo período do ano passado, quando a proporção era de 51,7%, houve um aumento de 2,7 pontos porcentuais. Em comparação a setembro de 2016, houve um aumento de quase 120 mil no número de famílias endividadas, ao passar de 1,989 milhão para 2,109 milhões.

Assinar este feed RSS