Juros elevados são um dos nós górdios da economia, diz Abit

Fernando Valente Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), salienta que os juros reais brasileiros ainda estão muito altos, se comparados à média internacional, afetando a competitividade do País. Ele cita o ranking do site MoneYou e da Infinity Asset Management, no qual a taxa básica do País é a sétima maior do mundo apesar de estar no nível mais baixo já visto na nossa história recente.

BC indica que selic não deve cair mais neste governo, avalia FecomercioSP

O Banco Central (BC) manteve, mais uma vez, a Selic em 6,5% ao ano (a.a), confirmando que um novo ciclo de queda não deve ocorrer no curto prazo, conforme já projetado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). As expectativas para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2018 subiram de 3% para 4%, devido à paralisação dos caminhoneiros, que fez com que os preços dos alimentos disparassem em junho.


ACSP aponta como acertada decisão do Copom

Para a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), a decisão de hoje do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) de manter a taxa básica de juros (Selic) em 6,5% foi acertada. O superintendente institucional da entidade, Marcel Solimeo, aponta três razões econômicas para a manutenção da taxa:

Índice Bovespa abre em alta aguardando definição da Selic

Na expectativa da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a Taxa Selic, com a tendência de manutenção da taxa em 6,5%, o índice Bovespa da B3 (Bolsa de Valores de São Paulo) abriu hoje (20) o pregão em alta de 1,04%, às 10h12, com 72.136 pontos. Os papéis das empresas de grande porte acompanham a tendência de alta, com ações preferenciais da Petrobras subindo 3,96% e da Vale 0,95%.

Assinar este feed RSS