Corte na SELIC é insuficiente, afirma ABIMAQ

A redução de 0,75 ponto percentual na SELIC, definida após a primeira reunião do ano do COPOM – Comitê de Política Monetária do Banco Central é avaliada pela ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos como uma medida insuficiente, conforme afirma o presidente executivo da entidade, José Velloso.

 

Acelerar corte da taxa de juros é decisão acertada, diz FIRJAN

Desde outubro, quando se iniciou o processo de redução da taxa de juros, a inflação manteve trajetória cadente, fechando 2016 dentro das metas estabelecidas, algo que não acontecia desde dezembro de 2014. Para 2017, as projeções apontam inflação próxima do centro da meta de 4,5%. Diante disso, o Sistema FIRJAN considera acertada a decisão do Copom de acelerar o ritmo de corte da taxa de juros. Esse movimento será crucial à retomada do crescimento. Sua continuidade e intensidade, contudo, dependem da consolidação das reformas fiscais, em especial a aprovação da reforma da previdência e o reequilíbrio das contas públicas estaduais.

(Redação - Agência IN)

Excesso de conservadorismo do BC desistimula investimentos, diz Secovi

O Secovi-SP considera tímida a decisão do Conselho de Política Monetária (Copom) em reduzir 0,25% ponto percentual da taxa básica de juros, que passou de 14% para 13,75% ao ano.

"Para que haja a retomada econômica, o excesso de conservadorismo do Copom em nada contribui para minimizar o alto índice de desemprego do País e desestimula investimentos na produção", afirma o presidente do Secovi-SP, Flavio Amary.

(Redação - Agência IN)

BC sabota a retomada do crescimento, diz Skaf

O Copom definiu hoje a taxa Selic em 13,75% ao ano, segunda queda consecutiva de apenas 0,25 ponto percentual.

Trata-se de uma decisão incompreensível se levarmos em conta os dados mais recentes de nossa economia. O PIB brasileiro já acumula queda de 7% em relação a 2014. Hoje pela manhã, o IBGE divulgou o PIB do terceiro trimestre, mostrando queda de 0,8%, frente à redução de 0,4% no trimestre anterior. Ou seja, fica claro que a retração econômica se aprofundou no terceiro trimestre, disse Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp.

Para CSB, faltou ousadia ao Copom para redução mais acentuada da Selic

O corte de apenas 0,25 ponto percentual na taxa básica de juros, definido pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central nesta quarta-feira (30), é insuficiente e mantém os juros no Brasil em um patamar ainda muito elevado, na avaliação da Central dos Sindicatos Brasileiros. Para a CSB, a taxa básica de juros na casa dos 13,75% é prejudicial para a economia do País e dificulta ainda mais a saída da crise.

BC acerta ao reduzir novamente Selic, aponta FecomercioSP

Pela segunda vez consecutiva, o Banco Central opta pela redução da Taxa Selic, que agora é de 13,75% ao ano. Segundo análise da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), a atitude é correta diante de um cenário mais estável do que no passado recente. As dúvidas sobre o ambiente político estão sendo gradativamente reduzidas e os indicadores de inflação continuam a mostrar enfraquecimento.

Assinar este feed RSS