Socopa mantém Carteira Recomendada semanal

  •  
Socopa mantém Carteira Recomendada semanal (Foto:Divulgação) Socopa mantém Carteira Recomendada semanal

Carteira mantida: A semana encerrada na última sexta-feira foi dominada pelos encontros de política monetária do Banco do Japão (BoJ) e do Federal Reserve (Fed). Enquanto o primeiro decidiu manter a taxa de depósito negativa de 0,10%, compra de ativos de 80 trilhões de ienes e alterou a política para títulos governamentais longos (10 anos) para 0%, sinalizando que os estímulos monetários no país devem continuar por mais tempo; o segundo decidiu manter a taxa de juros dos Fed Funds entre 0,25% e 0,50% e indiciou que o próximo aumento de taxa está próximo, talvez no encontro de dezembro (expectativa do mercado).

Dentre o conjunto de informações disponibilizadas pelo Fed sinalizando proximidade do aumento dos juros, cabe destacar:

Apenas 3, dos 17 dirigentes do FOMC, esperam manutenção do nível atual dos juros até o final deste ano;
Inclusão da frase que expôs que o Comitê avaliou que o caso para um aumento dos juros se fortaleceu, mas que, por ora, decidiu aguardar evidências adicionais do progresso na direção das metas;

Declarações mais firmes de Janet Yellen na coletiva: “maioria do Fed vê argumento para alta imediata mais forte, mas é sensato esperar”, “não quero arriscar ultrapassar significativamente meta de 2% de inflação”, “180 mil empregos por mês é um ritmo acima do sustentável no longo prazo”, “crescimento dos salários é maior do que nos últimos anos”.

Diante deste quadro, de farta liquidez e juros abaixo de zero ou muito próximos deste nível, em Wall Street, o S&P terminou a semana com ganho de 1,19%, acompanhado pelo Nasdaq (+1,17%) e pelo Dow Jones (+0,76%). No segmento doméstico, o Ibovespa fechou com valorização de 2,83%, aos 58.697 pontos.

Olhando para frente, embora os eventos de política monetária internacional já estejam em boa parte refletidos nos preços dos ativos, pesa o ceticismo envolvendo o ritmo de normalização da política monetária nos EUA e as preocupações envolvendo a trajetória dos preços do petróleo, o que tende a manter os mercados de ações voláteis no curto prazo. Isto posto e considerando as incertezas dominando o cenário político doméstico, para o período de 26/09 a 30/09, a Socopa decidiu seguir com a composição da Carteira Recomendada, mantendo preferência por ações de empresas com bom nível de geração de caixa e forte capacidade de execução. Permanecem: Cetip ON (CTIP3), Ambev ON (ABEV3), Minerva ON (BEEF3), Banco do Brasil ON (BBAS3), Grendene ON (GRND3), Itaú Unibanco PN (ITUB4), BR Malls ON (BRML3), Ultrapar ON (UGPA3), BB Seguridade ON (BBSE3) e Lojas Renner ON (LREN3).

(Redação – Agência IN)