Investidores de olho no payroll

  •  
Investidores de olho no payroll (Foto:Divulgação) Investidores de olho no payroll

As principais bolsas de valores globais operam com menor cautela nesta sexta-feira, 05, enquanto investidores aguardam a divulgação dos dados do mercado de trabalho norte-americano (payroll) referentes a julho. Diante deste cenário, os índices europeus e o indicador futuro das bolsas norte-americanas operam em campo positivo.

Na Ásia, as bolsas encerraram o último pregão da semana em alta, com exceção das ações japonesas, que fecharam o dia próximas à estabilidade.

Enquanto isso, na Europa, as bolsas operam no campo positivo nesta manhã, ainda refletindo a surpresa positiva com os estímulos monetários concedidos ontem pelo banco central inglês (BoE, na sigla em inglês).

Na região, os novos pedidos às fábricas da Alemanha registraram queda de 0,4% em junho deste ano, na comparação com o mês anterior, segundo informações divulgadas hoje pelo Ministério de Economia e Tecnologia do país. O resultado veio pior do que o esperado pelo mercado, que previa uma alta de 0,6%. Ante o mesmo mês do ano passado, às encomendas às indústrias da região recuaram 3,1% em junho de 2016.

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura em campo positivo. Mas, investidores aguardam a divulgação dos dados do mercado de trabalho norte-americano (payroll) referentes a julho. A expectativa é de geração de cerca de 180 mil vagas no período. Caso uma forte de criação de postos de trabalho se confirme, a probabilidade de o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) elevar a taxa de juros básica do país neste ano poderá aumentar.

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá acompanhar o desempenho dos pares externos.

Do lado corporativo, a AES Eletropaulo anunciou que obteve um lucro líquido no segundo trimestre de 2016 (2T16) de R$ 3,5 milhões, ante lucro líquido de R$ 48,5 milhões no 2T15.

Por outro lado, a receita líquida da Ser Educacional atingiu R$ 289,6 milhões no 2T16, um aumento de 6,0% em relação ao 2T15, em virtude do aumento da base de alunos, impulsionado pela consolidação das aquisições recentes e por um melhor mix de cursos, principalmente por conta das recentes aprovações de cursos de maior ticket médio.

Para finalizar, no mercado de câmbio, o dólar deverá apresentar perdas em relação às demais moedas globais. 

(MR – Agência IN)