Destaques do mercado financeiro desta sexta-feira

  •  
Destaques do mercado financeiro desta sexta-feira (Foto:Divulgação) Destaques do mercado financeiro desta sexta-feira

Nesta sexta-feira, 23, os mercados devem apresentar pequenas perdas, após subir forte nos últimos dias. Investidores devem ficar de olho nos números da agenda mundial que serão divulgados ao longo do dia. 

Ásia

Na Ásia, as bolsas finalizaram o pregão em campo negativo. A bolsa de Tóquio encerrou o pregão em queda. O índice Nikkei, cotado aos 16.754,02 inteiros, recuou 0,32%.

Europa

Na Europa, as bolsas apresentam pequenas perdas nesta manhã, com investidores avaliando dados da agenda local. 

Entre os dados locais, o Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria alemã deve avançar em setembro deste ano, para 54,3 pontos, contra 53,6 pontos em agosto, segundo informações divulgadas hoje pelo instituto Markit Economics. Vale lembrar que qualquer resultado acima dos 50 pontos indica expansão do setor.

Já o índice gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) composto, medida ampla do setor privado que combina dados manufatureiros e de serviços, da zona do euro deve registrar 52,6 pontos em setembro, ante os 52,9 pontos do mês anterior, segundo dados preliminares divulgados pelo instituto Markit Economics.

Estados Unidos

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura em campo negativo. Na região, investidores aguardam a divulgação do Índice PMI Markit da indústria de transformação de setembro - preliminar.

Brasil

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá acompanhar o desempenho de questões internas e cenário externo.

E abrindo a agenda de indicadores internos, a Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgou que o índice de preços ao consumidor semanal (IPC-S) de 22 de setembro de 2016 apresentou variação de 0,18%, 0,09 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa registrada na última divulgação. Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Alimentação (0,44% para 0,11%).

BC

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, disse na noite de ontem (22) considerar “a retomada da confiança o elemento crucial para a recuperação da economia”, no evento As Melhores da Dinheiro, feito na capital paulista. Para Goldfajn, é fundamental perseverar nos ajustes e na reforma da economia brasileira para reduzir incertezas e oferecer perspectivas de crescimento sustentável, além de uma inflação baixa e estável no futuro.

Câmbio

Para finalizar, o dólar deverá apresentar ganhos em relação às demais moedas globais. “Vale destacar que a libra apresenta queda após o governo afirmar que as negociações oficiais sobre a saída da União Europeia devem começar no início de 2017”, ressaltou Octavio de Barros, diretor de pesquisas e estudos econômicos do Bradesco.

(MR – Agência IN)