Bolsas sobem com resultado do payroll

  •  
Bolsas sobem com resultado do payroll (Foto:Divulgação) Bolsas sobem com resultado do payroll

As principais bolsas de valores globais apresentam ganhos nesta sexta-feira, 05, impulsionadas por dados divulgados nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, o Ibovespa oscila entre ganhos e perdas.

Na Ásia, as bolsas encerraram o último pregão da semana em alta, com exceção das ações japonesas, que fecharam o dia próximas à estabilidade.

Enquanto isso, na Europa, as bolsas operam caminham para um fechamento em alta, ainda refletindo a surpresa positiva com os estímulos monetários concedidos ontem pelo banco central inglês (BoE, na sigla em inglês). Em Frankfurt, o DAX opera com ganhos de 1,31%, a 10.361 pontos. Em Londres, o FTSE 100 avança 0,87%, a 6.798 pontos, enquanto o CAC 40 apresenta alta de 1,52%, a 4.411 pontos.

Na região, os novos pedidos às fábricas da Alemanha registraram queda de 0,4% em junho deste ano, na comparação com o mês anterior, segundo informações divulgadas hoje pelo Ministério de Economia e Tecnologia do país. O resultado veio pior do que o esperado pelo mercado, que previa uma alta de 0,6%. Ante o mesmo mês do ano passado, às encomendas às indústrias da região recuaram 3,1% em junho de 2016. 

Em Wall Street, o cenário não é diferente e bolsas sobem. Com isso, o índice Dow Jones ganha 0,87% aos 18.510 pontos; o S&P 500 avança 0,78% a 2.181 pontos; e a bolsa eletrônica Nasdaq apresenta ganhos de 1,06% aos 5.220 pontos.

O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos informou que o emprego no mês de julho registrou um avanço maior que o previsto. No último mês foram criadas mais 255 mil vagas, ante 292 mil registrados em junho, ainda segundo a instituição.

Aqui no Brasil, o Ibovespa oscila entre ganhos e perdas com dados internos e externos. Há pouco, o índice, operava com queda de 0,37%, aos 57.383 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 2.438 bilhões.

Do lado corporativo, a AES Eletropaulo anunciou que obteve um lucro líquido no segundo trimestre de 2016 (2T16) de R$ 3,5 milhões, ante lucro líquido de R$ 48,5 milhões no 2T15.

Já a receita líquida da Ser Educacional atingiu R$ 289,6 milhões no 2T16, um aumento de 6,0% em relação ao 2T15, em virtude do aumento da base de alunos, impulsionado pela consolidação das aquisições recentes e por um melhor mix de cursos, principalmente por conta das recentes aprovações de cursos de maior ticket médio.

Para finalizar, o dólar opera com queda de 0,22%. Há pouco, a moeda era vendida a R$ 3,188.

(Michele Rios - Agência IN)