Bolsas sobem com commodities

Bolsas sobem com commodities (Foto: Divulgação) Bolsas sobem com commodities

As principais bolsas de valores globais apresentam ganhos nesta quinta-feira, 20, repercutindo a melhora do ambiente geopolítico, resultados corporativos positivos na Europa e nos Estados Unidos, além da melhora de commodities.

Ásia

Na Ásia, as bolsas encerraram o pregão com elevação. O índice Nikkei, finalizou cotado aos 18.456,41 pontos e registrou ganhos de 0,13%.

Europa

Na Europa, as bolsas também finalizaram com ganhos. Em Frankfurt, o DAX subiu 0,09%, a 12.027 pontos. Em Londres, o FTSE apresentou ganhos 0,06%, aos 7.118 pontos, enquanto o CAC 40 registrou alta de 1,48%, aos 5.077 pontos.

O Destatis anunciou que o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da Alemanha ficou estável em 0,0% em março deste ano, um resultado em linha com o esperado pelo mercado (+0,0%).

Além disso, o Indicador que mede a confiança do consumidor na Zona do Euro deverá registrar -3,6 em abril, ficando acima dos -5,0 pontos registrados no mês anterior. Os dados são da Comissão Europeia.

Estados Unidos

Em Wall Street, o cenário não é diferente e bolsas sobem. Com isso, o índice Dow Jones sobe 0,87% aos 20.582 pontos; o S&P 500 avança 0,81% a 2.357; e a bolsa eletrônica Nasdaq apresenta ganhos de 0,93% aos 5.917 pontos.

Por lá, os pedidos semanais de auxílio-desemprego registraram alta, segundo dados do departamento do Trabalho. Na semana terminada em 14 de abril, foram registrados 244 mil pedidos de seguro-desemprego. Os analistas esperavam 242 mil pedidos na semana avaliada, contra os 234 registrados na semana anterior.

Contudo, o Federal Reserve da Filadélfia (Fed) divulgou que o nível da atividade industrial na região da Filadélfia, nos Estados Unidos, avançou para 22 pontos em abril deste ano, contra os 32,8 pontos registrados no mês anterior. O dado veio abaixo do que o previsto pelo mercado, que estimava expansão para 25 pontos.

Brasil

Aqui no Brasil, o Ibovespa apresenta ganhos, impulsionado pela alta de 4,05% da Vale e também pelo alívio no cenário político. Há pouco, o índice, operava com alta de 0,19%, aos 63.529 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 3.678 bilhões.

Agenda

E abrindo a agenda de indicadores internos, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, registrou alta de 0,43% na segunda semana de abril, contra os 0,31% registrados na semana anterior. Nesta apuração, o item de Saúde pesa mais no orçamento doméstico, passando de 0,87% para 1,18%. No mesmo sentido, o grupo de Alimentação apresentou ganhos (0,84% para 1,07%).

Já a Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgou que o monitor do PIB-FGV, com informações até fevereiro do corrente ano, mostra que o PIB cresceu 0,78% em fevereiro comparativamente a janeiro.

Entretanto, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) teve variação de 0,21% em abril e ficou acima da taxa de 0,15% de março, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês, os grupos Alimentação e Bebidas, com 0,31% de variação e impacto de 0,08 p.p., aliado a Saúde e Cuidados Pessoais, com 0,91% e 0,10 p.p., que, juntos, somam 0,18 p.p., foram os principais responsáveis pelo resultado do IPCA-15.

Empresas

A Vale divulgou que atingiu o recorde em produção de minério de ferro no primeiro trimestre de 2017. Com isso, a Companhia obteve 86,2 Mt na produção de minério de ferro, ficando 11,2% maior do que no 1T16, devido, principalmente, ao ramp-up dos projetos S11D e Itabiritos no Sistema Sudeste.

Câmbio

Para finalizar, o dólar opera com ganhos de 0,44%. Há pouco, a moeda era vendida a R$ 3,161.

(MR – Agência IN)