Bolsas operam de lado com dados globais nesta sexta-feira

  •  
Bolsas operam de lado com dados globais (Foto: Divulgação) Bolsas operam de lado com dados globais

As principais bolsas de valores globais apresentam movimentos opostos nesta sexta-feira, 27, influenciadas por dados econômicos divulgados ao redor do mundo. Aqui no Brasil, o Ibovespa recua em linha com o mercado externo.

Na Ásia, as bolsas seguiram a queda de ontem nos Estados Unidos, após dados mais fracos de consumo norte-americano, e com isso encerraram em baixa o último dia de pregão da semana.

Enquanto isso, na Europa, as bolsas operam de lado, diante de dados espanhóis e italianos apontando recuperação da economia, ainda que o índice de sentimento econômico da Área do Euro tenha recuado em junho.

Em Londres, o índice FTSE 100 sobe 0,37%, a 6.760 pontos. Em Frankfurt, o DAX 30 tem alta de 0,16%, a 9.820 pontos, enquanto o CAC 40 em Paris cai 0,05%, a 4.437 pontos.

O índice de sentimento econômico da Área do Euro recuou de 102,6 pontos para 102 pontos entre maio e junho. Ainda assim, o indicador acumula alta de 0,6% no segundo trimestre, na comparação com os três meses anteriores. Entre os países, França e Alemanha exibiram quedas mais intensas do sentimento econômico, enquanto a Espanha foi o destaque de alta.

Em Wall Street, o cenário não é diferente e bolsas operam de lado. Com isso, o índice Dow Jones cai 0,16% aos 16.819 pontos; o S&P 500 recua 0,03% a 1.956 pontos; e a bolsa eletrônica Nasdaq apresenta ganhos de 0,13% aos 4.384 pontos.

Aqui no Brasil, o Ibovespa apresenta perdas em linha com o mercado externo. Há pouco, o índice, desvalorizava 0,36%, aos 53.311 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 1.357 bilhão.

E abrindo a agenda de indicadores internos, a Fundação Getulio Vargas (FGV) anunciou que o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) variou -0,74% em junho. Em maio, o índice variou -0,13%.

Por outro lado, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que em maio de 2014, o Índice de Preços ao Produtor (IPP) variou -0,24% em comparação ao mês anterior, número superior ao observado na comparação entre abril/14 e março/14 (-0,41%).

Na renda fixa, os juros futuros operam em queda. Instantes atrás o contrato de DI, com vencimento em janeiro de 2015, o mais negociado, apresentava taxa anual de 10,79%.

Para finalizar, o dólar opera com ganhos de 0,05%. Há pouco, a moeda era vendida a R$ 2,119.

(MR – Agência IN)

Última modificação emSexta, 27 Junho 2014 17:40