Bolsas devem subir após sinalização do FED

Bolsas devem subir após sinalização do FED (Foto: Divulgação) Bolsas devem subir após sinalização do FED

As principais bolsas de valores globais devem apresentar ganhos nesta quinta-feira, 16, após a sinalização dada pelo Federal Reserve (FED) ontem. Diante deste cenário, os índices europeus e o indicador futuro das bolsas norte-americanas operam em campo positivo.

Segundo relatório diário do Bradesco, os mercados devem operar com tendência de alta nesta quinta-feira, após o FED sinalizar que o ajuste das taxas de juros norte-americanas deve ser gradual. Conforme o esperado, a instituição decidiu elevar a taxa de juros em 0.25p.p. O comunicado da decisão e a evolução das projeções dos membros do FOMC reduziram a preocupação do mercado com a possibilidade de uma alta mais rápida das taxas de juros nos Estados Unidos. 

Ásia

Na Ásia, as bolsas finalizaram o pregão com ganhos. 

Europa

Já na Europa, as bolsas apresentam ganhos nesta manhã.

Entre os dados da região, o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos 17 países que compõem a zona do euro apontou alta de 0,4% em fevereiro, segundo informações divulgadas hoje pelo Escritório de Estatísticas da União Europeia, Eurostat. Analistas previam variação de 0,4% no período.

Estados Unidos

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura em campo positivo.

Ontem, o Federal Reserve dos Estados Unidos aumentou a taxa de juros de referência do país pela segunda vez em três meses, com uma margem entre 0,75 e 1 por cento.

Brasil

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá acompanhar o desempenho dos pares externos.

Agenda

O índice de preços ao consumidor - semanal (IPC-S) de 15 de março de 2017 apresentou variação de 0,35%, 0,01 ponto percentual (p.p.) acima da taxa registrada na última divulgação, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Alimentação (0,11% para 0,25%). 

Empresas

Do lado corporativo, a Contax registrou Receita Operacional Líquida (ROL) no Brasil de R$ 2.042,6 milhões em 2016, queda de 10,7% em comparação a 2015. No quarto trimestre de 2016 (4T16), a ROL foi de R$ 529,4 milhões, com aumento de 5,9% em relação ao 4T15.

Câmbio

Para finalizar, no mercado de câmbio, o dólar deverá apresentar ganhos em relação às demais moedas globais.

(MR – Agência IN)