Bolsas devem operar de lado nesta quinta-feira (02)

Bolsas devem operar de lado nesta quinta-feira (Foto: Divulgação) Bolsas devem operar de lado nesta quinta-feira

Após as altas de ontem, as principais bolsas de valores globais devem apresentar movimentos opostos nesta quinta-feira, 02. Com isso, os índices europeus e o indicador futuro das bolsas norte-americanas operam sem uma tendência clara.

De acordo com relatório diário do Bradesco, o dólar ganha valor ante as principais moedas, com a expectativa de elevação mais rápida dos juros norte-americanos após a divulgação de dados fortes de atividade, em linha com os discursos de membros do Fed. O mercado aponta como provável uma alta já na reunião de março, enquanto nossa expectativa é de que essa elevação ocorra em maio.

Ásia

Na Ásia, as bolsas encerraram o pregão com perdas, com exceção de Tóquio, cuja alta refletiu a depreciação do iene.

Europa

Enquanto isso, na Europa, as bolsas operam próximas à estabilidade nesta manhã, com investidores avaliando dados locais.

Entre os dados da região, o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos 17 países que compõem a zona do euro apontou inflação anual de 2,0% em fevereiro deste ano, segundo informações preliminares divulgadas hoje pelo Escritório de Estatísticas da União Europeia, Eurostat. Analistas previam variação de 2,0% no período.

Já o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) nos 17 países que compõem a zona do euro registrou alta em janeiro de 2017, na comparação com o mês anterior, segundo informações divulgadas hoje pelo Escritório de Estatísticas da União Europeia, Eurostat. Em janeiro, os preços aumentaram 0,7%. Analistas previam uma alta de 0,6% para o mês.

Além disso, a taxa de desemprego na Zona do Euro ficou estável em janeiro, marcando 9,6%, segundo dados divulgados hoje pela agência europeia de estatísticas, Eurostat. O resultado veio em linha com o esperado pelo mercado (9,6%).

Estados Unidos

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura de lado.

Brasil

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá acompanhar o desempenho externo, porém investidores aguardam a divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom).

Segundo relatório do Bradesco, o destaque do dia será a ata da última reunião Copom, na qual os juros foram reduzidos em 0,75p.p. para 12,25%. O mercado de juros futuros deve se atentar para possíveis indicações de uma intensificação do ritmo de cortes nas próximas reuniões. 

Agenda

A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgou que o índice de preços ao consumidor - semanal (IPC-S) de 28 de fevereiro de 2017 apresentou variação de 0,31%, 0,09 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa registrada na última divulgação. Com este resultado, o indicador acumula alta de 1,01%, no ano e, 4,57%, nos últimos 12 meses. Nesta apuração, seis das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Educação, Leitura e Recreação (1,81% para 0,68%).

Empresas

O difícil cenário macroeconômico brasileiro impactou os resultados financeiros da Ambev em 2016. A inflação alta e o aumento do desemprego pressionaram o poder de compra dos consumidores. Com isso, a cervejaria registrou uma retração de 6,5% nos volumes de vendas no último ano, com consequente queda de 5% na receita líquida das operações no Brasil. No Brasil, o Ebitda ajustado da Ambev registrou uma retração de 19,7% no último ano, para R$ 11,3 bilhões. Já a receita líquida caiu 5,2%, somando R$ 25,0 bilhões de janeiro a dezembro.

Câmbio

Para finalizar, no mercado de câmbio, o dólar deverá apresentar ganhos em relação às demais moedas globais.

(MR – Agência IN)