Bolsas devem iniciar a semana em queda

Bolsas devem iniciar a semana em queda (Foto: Divulgação) Bolsas devem iniciar a semana em queda

As principais bolsas de valores globais devem operar de lado nesta segunda-feira, 06, após o discurso de Janet Yellen sinalizar uma probabilidade para a elevação dos juros norte-americanos pelo Federal Reserve (FED) na reunião da próxima semana. Diante deste cenário, os índices europeus e o indicador futuro das bolsas norte-americanas operam em campo positivo.

Ásia

Na Ásia, as bolsas finalizaram o pregão com ganhos, com exceção da bolsa de Tóquio, cuja queda refletiu a valorização do iene. 

Europa

Na Europa, as bolsas apresentam perdas nesta manhã, com destaque para as quedas nas ações de mineradoras e bancos.

Entre os dados da agenda local, o Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de varejo da Zona do Euro caiu para 49,9 pontos em fevereiro deste ano, ante 50,1 pontos no mês anterior, segundo informações divulgadas hoje pelo Instituto Markit Economics.

Além disso, o Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de varejo da Alemanha subiu para 51,2 pontos em fevereiro deste ano, ante 50,3 pontos no mês anterior, segundo informações divulgadas hoje pelo Instituto Markit Economics.

Estados Unidos

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura em campo negativo.

Brasil

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá seguir a tendência externa, respondendo à queda das bolsas.

Agenda

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) do mês de fevereiro apresentou variação de 0,07%, taxa 0,47 ponto percentual (p.p.) abaixo da apurada em janeiro, quando o índice registrou variação de 0,54%, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Com este resultado, o indicador acumula alta de 0,61%, no ano e, 4,11%, nos últimos 12 meses.

Por outro lado, o Banco Central divulgou o Boletim Focus, que na medição a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional para 2017 ficou em 0,49%. Já para 2018, o prognóstico do PIB ficou em 2,39%. Já a taxa de câmbio em 2017 ficou em R$ 3,30. Para 2018 a taxa ficou em R$ 3,40.

Câmbio

Para finalizar, no mercado de câmbio, o dólar deverá apresentar ganhos em relação às demais moedas globais.

(MR – Agência IN)