Bolsas apresentam baixa liquidez

Bolsas apresentam baixa liquidez (Foto: Divulgação) Bolsas apresentam baixa liquidez

As principais bolsas de valores globais operam com baixa liquidez ainda por conta da cautela em torno do aperto monetário do Federal Reserve (FED). Aqui no Brasil, o Ibovespa recua 0,25%.

Ásia

Na Ásia, principais bolsas fecharam em direções opostas influenciadas pela política econômica de Trump e da perspectiva de alta de juros pelo FED. 

Europa

Já na Europa, as bolsas finalizaram o pregão em campo negativo. Em Frankfurt, o DAX opera com ganhos de 0,06%, a 11.966 pontos. Em Londres, o FTSE cai 0,15%, aos 7.338 pontos, enquanto o CAC 40 registra perdas de 0,35%, aos 4.955 pontos.

Entre os dados locais, a zona do euro registrou um crescimento de 0,4% no quarto trimestre de 2016, segundo dados da agência europeia de estatísticas Eurostat publicada nesta terça-feira. No trimestre anterior, a zona do euro teve crescimento de 0,4%. 

Além disso, os novos pedidos à indústria alemã registraram queda de 7,4% em janeiro de 2017, na comparação com o mês anterior, segundo dados divulgados hoje, 07, pelo Escritório Estatístico do país, Destatis. O dado veio abaixo do esperado pelo mercado, que previa uma queda de 2,7%. No mês anterior, o indicador registrou alta de 5,2% (dado revisado sazonalmente).

Estados Unidos

Em Wall Street, o cenário não é diferente e bolsas caem. Com isso, o índice Dow Jones perde 0,13% aos 20.926 pontos; o S&P 500 cai 0,15% a 2.371; e a bolsa eletrônica Nasdaq apresenta queda de 0,11% aos 5.842 pontos.

Por lá, a balança comercial dos Estados Unidos registrou déficit de US$ 48,5 bilhões em janeiro deste ano, ante resultado negativo de US$ 44,3 bilhões (dado revisado) em dezembro, segundo informações divulgadas hoje pelo departamento de comércio.

Brasil

Aqui no Brasil, o Ibovespa apresenta perdas em linha com o cenário externo. Há pouco, o índice, operava com queda de 0,25%, aos 66.173 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 3.234 bilhões.

Agenda

Em 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 3,6% em relação ao ano anterior, queda ligeiramente menor que a ocorrida em 2015, quando havia sido de 3,8%. Houve recuo na agropecuária (-6,6%), na indústria (-3,8%) e nos serviços (-2,7%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O PIB totalizou R$ 6.266,9 bilhões em 2016.

Além disso, os preços da indústria geral variaram, em média, 0,35% em janeiro quando comparados ao mês anterior, número inferior ao de dezembro/2016 (1,29%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Entre as 24 atividades das indústrias extrativas e de transformação, dez apresentaram variações positivas de preços, contra dezenove do mês anterior.

Já o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,06% em fevereiro, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). A variação registrada em janeiro foi de 0,43%. Em fevereiro de 2016, a variação foi de 0,79%. A taxa acumulada em 2017, até fevereiro, é de 0,50%. Em 12 meses, o IGP-DI acumula alta de 5,26%.

Câmbio

Para finalizar, o dólar opera com perdas de 0,26%. Há pouco, a moeda era vendida a R$ 3,119.

(MR – Agência IN)