Ata do Copom e BCE impulsionam Ibovespa

  •  
Ibovespa sobe 0,29%, aos 51.983 pontos (Foto: Divulgação) Ibovespa sobe 0,29%, aos 51.983 pontos

Nesta quinta-feira, 05, o principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, apresenta ganhos em linha com o exterior, com investidores avaliando a Ata do Comitê de Política Monetária (Copom) e a decisão do Banco Central Europeu (BCE). Há pouco, o índice, valorizava 0,29%, aos 51.983 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 2.083 bilhões.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, o fraco desempenho de Petrobras e do setor bancário garantiram o descolamento negativo da nossa bolsa em relação a desempenho americano. Enquanto o SP&500 registrou o 16º recorde do ano, o Ibovespa recuou 0,38%. Para hoje, temos a divulgação da Ata do Copom, com efeito nulo para bolsa e a decisão do BCE em cortar os juros. Essa medida já era esperada, mas já deixou avisado que medidas adicionais serão anunciadas ao longo do dia. Esse fato anima as bolsas europeias e pode trazer animo para a abertura por aqui também. Possivelmente será anunciado algum programa de compra de ativos bancários, para que o sistema ganhe liquidez e o crédito volte a ser dinâmico. Com essa nova fase de dinheiro barato, commodities e emergentes ganham atratividade. 

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis do Pão de Açúcar (PN) que avançavam 2,78% e a Oi (PN) que apresentavam alta de 1,98%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da JBS (ON), que recuavam 1,84% e a Sabesp (ON) que apresentavam revés de 1,53%.

E abrindo a agenda de indicadores internos, após registrar leve alta em abril, o nível de endividamento na cidade de São Paulo registrou estabilidade em maio, chegando a 51,2% do total. Em números absolutos, 1,835 milhão de famílias apresentavam algum tipo de dívida no quinto mês do ano, segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Além disso, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) ressaltou que o ritmo de expansão da atividade econômica no Brasil tende a ser 'menos intenso' este ano, na comparação com 2013. A ata da última reunião do comitê, realizada nos dias 27 e 28 de maio, revelou que houve mudança em relação ao que o comitê considerava em abril. Na ata da reunião daquele mês, o comitê previa que o ritmo de expansão da atividade doméstica tendia a se manter 'relativamente estável' em comparação a 2013.

No exterior, o destaque fica por conta do Banco Central Europeu. Hoje, o BCE reduziu sua taxa básica de juros de 0,25%, que estava em vigor desde novembro, para 0,15%, novo recorde mínimo histórico. O BCE também reduziu a taxa de empréstimo marginal a 0,40% (de 0,75%) e levou para o terreno negativo a taxa de depósito, a -0,10%, uma medida sem precedentes.

Para finalizar, o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos anunciou que os pedidos de seguro-desemprego no País registraram uma alta dentro das expectativas dos analistas na semana encerrada em 31 de maio. De acordo com o Departamento, as solicitações chegaram a 312.000, em dados corrigidos das variações sazonais, um aumento de 8.000 na comparação com a semana anterior. Analistas esperavam 310.000 pedidos.

(MR – Agência IN)