Valor médio do aluguel residencial novo cai 1,26% na cidade de São Paulo

A Pesquisa Mensal de Locação Residencial, elaborada mensalmente pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), aponta um recuo no valor médio do aluguel residencial na cidade de São Paulo. No período de 12 meses (outubro de 2017 a setembro de 2018), a variação foi negativa em 1,26%, percentual bem abaixo do IGP–M (Índice Geral de Preços – Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, que apresentou variação de 10,04% no acumulado de 12 meses. Em setembro, a variação foi negativa em 0,50%.

Índice FipeZap mantém-se praticamente estável em setembro

Com recuo nominal de 0,28% nos últimos 12 meses e inflação de 4,45% no período, preço médio de venda de imóveis residenciais tem queda real de 4,54% O Índice FipeZap – que monitora o comportamento do preço de venda de imóveis residenciais em 20 cidades brasileiras – encerrou o mês de setembro próximo da estabilidade, com variação de -0,03% em relação a agosto. Segundo o Boletim Focus do Banco Central, a inflação mensal esperada é de 0,41% (IPCA/IBGE).

Inadimplência no mercado imobiliário pode prejudicar bancos

A inadimplência do financiamento habitacional é um problema que afeta milhões de brasileiros, comprometendo a realização da tão sonhada conquista da casa própria. Para piorar a situação desses mutuários, esses contratos são regidos pela Lei 9.514/97, que autoriza o agente financeiro a fazer toda a execução da dívida de forma extrajudicial. Aliado à inflexibilidade das instituições financeiras em fazer acordo para pagamento das prestações em aberto, o procedimento pode fazer com que o mutuário tenha de desocupar o imóvel em menos de um ano. Mas para os bancos, a situação também não é assim tão vantajosa.

Pesquisa do Secovi-SP aponta queda de 1,55% no valor do aluguel novo

A Pesquisa Mensal de Locação Residencial, elaborada mensalmente pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), aponta um recuo no valor médio do aluguel residencial na cidade de São Paulo. No período de 12 meses (setembro de 2017 a agosto de 2018), a variação ficou 1,55%, percentual bem abaixo do IGP–M (Índice Geral de Preços – Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, que apresentou variação de 8,89% no acumulado de 12 meses.

Assinar este feed RSS