Varejo paulista cresce em vendas pelo 3º mês consecutivo

O comércio varejista no Estado de São Paulo continua demonstrando melhor desempenho nas vendas deste ano do que os valores apurados ao longo de 2016. Em maio, o varejo paulista apontou alta de 5,6%, na comparação com o mesmo mês de 2016, alcançando faturamento real de R$ 50,4 bilhões, aproximadamente R$ 2,6 bilhões acima do valor apurado no mesmo período do ano passado. Com essa elevação, o setor já acumula três meses de crescimento no faturamento real na comparação interanual. Nos cinco primeiros meses deste ano, as vendas no varejo foram 3,3% maiores do que o mesmo período de 2016, com faturamento R$ R$ 7,8 bilhões superior. Considerando os últimos 12 meses, o setor apresentou alta de 2,5%.

Preço do imóvel atinge o maior valor do ano em São Paulo

O preço nominal médio do m² para venda em São Paulo (SP) atingiu R$ 6.863 em julho de 2017, desvalorização nominal de 0,2% em comparação ao mesmo período de 2016 (R$ 6.875). Em relação a junho deste ano (R$ 6.855), houve valorização de 0,1%. O levantamento foi realizado pelo VivaReal.

Saldo de empregos no varejo de São Paulo fica negativo

O mercado de trabalho do comércio varejista do Estado de São Paulo voltou a oscilar em maio, após a criação de 1.570 postos de trabalho em abril. No quinto mês deste ano, o varejo paulista eliminou 905 empregos formais, resultado de 72.172 admissões e 73.077 desligamentos. Com isso, o varejo paulista encerrou o mês de maio com 2.053.179 trabalhadores formais, queda de 0,8% na comparação com o mesmo mês de 2016. Apesar do desempenho negativo, vale ressaltar que o fechamento de vagas foi muito mais ameno do que em maio no ano passado, quando o saldo ficou negativo em 3.730 empregos. No acumulado dos últimos 12 meses, foram extintos 15.862 empregos com carteira assinada.

Bolsa de SP sobe 1,69% após suspensão de quinta-feira

A Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa) teve recuperação de parte das perdas de ontem, quando o principal índice, Ibovespa, registrou queda de 8,8%. Neste último pregão da semana houve alta de 1,69%, com 62.639 pontos

Na manhã de ontem, sob o forte impacto das revelações da delação, as negociações na bolsa chegaram a ser suspensas por meia hora. A medida, chamada circuit breaker, ocorre quando as perdas na Bovespa ultrapassam os 10%. Na quinta, o Ibovespa chegou a cair 10,6%. 

(Redação - Agência IN)                           

Cesta básica semanal tem alta de 0,03%, constata pesquisa do Procon-SP

O valor da cesta básica no município de São Paulo registrou alta de 0,03%, no período de 24 a 27 de abril, revela pesquisa diária da Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, em convênio com o Dieese. O preço médio, que no dia 20 de abril era R$ 687,08 passou para R$ 687,30 no dia 27 de abril.



São Paulo capta R$ 1,4 bilhão em royalties do petróleo e gás em 2016

O Estado de São Paulo arrecadou, em 2016, R$ 1,4 bilhão em royalties e participações especiais, um aumento de 793% nos últimos dez anos. Segundo levantamento realizado pela Secretaria de Energia e Mineração, o Governo do Estado ficou no ano passado com aproximadamente R$ 710 milhões, já as prefeituras arrecadaram cerca de R$ 760 milhões.


Demanda por apartamentos compactos segue em alta em todas as regiões​ da cidade de SP

Os chamados imóveis compactos vieram definitivamente para ficar. A demanda por este tipo de apartamento - seja para investir ou morar - segue alta em todas as regiões da cidade, incluindo a região Leste. “São imóveis cujo espaço interno reduzido é compensado por projetos muito bem feitos e excelente aproveitamento da área útil, com espaços comuns do empreendimento que satisfazem as necessidades dos moradores”, explica Raquel Paravani, gerente de marketing da Porte Engenharia e Urbanismo.

 

Assinar este feed RSS