Queda dos juros deve aquecer mercado imobiliário

Queda dos juros deve aquecer mercado imobiliário Foto: Divulgação Queda dos juros deve aquecer mercado imobiliário

Depois de atravessar uma fase pouco favorável, o mercado imobiliário promete voltar a se aquecer nos próximos meses. Em setembro, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central cortou, pela 8º vez seguida, a taxa básica de juros de 9,25% para 8,25% ao ano. Além disso, o banco divulgou um comunicado no qual expressa a recuperação gradual da economia do país.

Em virtude disso, os bancos já estão reduzindo os juros para o financiamento imobiliário. Alguns, inclusive, recuaram para o patamar de apenas um dígito. A consequência direta dessa mudança é que, em breve, mais pessoas deverão procurar pelo crédito imobiliário.

Momento é de investir
Para quem quer investir nesse setor e vender imóveis, é preciso lembrar que a maior parte dos compradores está na internet. Enquanto antigamente as pessoas esperavam o jornal chegar para consultar os classificados, agora elas buscam o que desejam a qualquer momento. Por isso, é importante contar com um site para imobiliária que tenha fácil navegação e seja responsivo, isto é, funcione bem tanto no computador quanto nos celulares e nos tablets. Além disso, vale a pena investir em imagens de qualidade do imóvel e o máximo de informações possíveis para facilitar o momento de decisão do comprador.

Imóveis menores
Sobretudo em grandes centros urbanos, como São Paulo e Rio de Janeiro, morar bem está associado a estar bem localizado, próximo aos centros urbanos e comerciais. Nessas localidades, os imóveis costumam ser menores e econômicos, o que garante alta procura por parte dos compradores. Portanto, é importante ter uma cartela de imóveis desse tipo, que certamente terão grande volume de busca.

Facilitar a compra
Quando possível, o corretor deve facilitar as condições de pagamento do consumidor, pois o aspecto financeiro costuma ser decisivo na hora da compra. É possível, por exemplo, oferecer gratuidade de documentos ou um prazo maior de financiamento para que as parcelas caibam no bolso.

(Redação - Agência IN)