Preços de imóveis registram queda em fevereiro

Preços de imóveis registram queda em fevereiro (Foto: Divulgação) Preços de imóveis registram queda em fevereiro

Após um breve período de alta nos meses de novembro e dezembro de 2016, os preços médios dos imóveis usados à venda em São Paulo voltaram a cair. De acordo com o Índice, o preço médio do m² na capital em fevereiro foi de R$ 8.234, uma queda 0,6% em relação a janeiro deste ano, quando o preço médio era de R$ 8.284.

No balanço anual, os preços dos imóveis na capital paulista tiveram uma alta de 3,21% - o preço do m² na capital em fevereiro de 2016 era de R$ 7.978. Porém, se considerada a inflação, a variação percentual foi negativa: os preços recuaram 2.03%. A queda da variação real sinaliza que é um bom momento para aquisição de imóveis, mas, do ponto de vista do mercado imobiliário, a situação não é favorável.

No Rio de Janeiro, após período de valorização, os preços médios dos imóveis voltaram a cair em fevereiro, com uma retração nominal de 0,17%. A média do m² atual é de R$ 8.577, o mais caro entre as 50 cidades analisadas no estudo. O indicador do IPH mostra ainda que, na comparação anual, os preços tiveram uma variação positiva de 1,24%. Entretanto, se considerada a inflação, houve queda de 3,9%.

O mercado imobiliário de Brasília, por sua vez, registrou uma queda nominal de 1,55% em fevereiro, a maior desvalorização observada no mês entre as capitais que entraram no estudo. No balanço anual, contudo, houve um aumento de 3,21%. O preço do m² chegou a R$ 6.078. Se contada a inflação, a variação anual na capital brasileira cai para 2,03%.

Os preços dos imóveis em Belo Horizonte seguem a tendência de desvalorização no mês. Em comparação com janeiro, o IPH registrou uma queda de 0,18% no preço do m², que fechou fevereiro com R$ 5.935. Na variação anual, houve alta nominal de 4,67%. Isso sem contar a inflação, que impulsiona a variação negativamente para 0,65%. 

Em Porto Alegre, ocusto do m² dos imóveis registrou recuo de 0,87% em fevereiro, passando a valer R$ 5.668. No balanço anual, houve queda de 5,26%. Se considerada a inflação, o tombo foi ainda maior: 10,07%.

Já os preços dos imóveis em Vitória tiveram um aumento excepcional de 2,68% em fevereiro. O preço do m² chegou a R$ 5.625. Mesmo se a inflação for levada em consideração, houve alta de 2,29%, sendo a maior valorização observada no mês entre as capitais. No balanço anual, houve variação positiva de 0,39%. Com a inflação, entretanto, a queda foi de 4,71%.

No norte e nordeste do País, Belém registrou valorização nominal de 3,04% entre fevereiro de 2016 a fevereiro de 2017. Porém, se considerada a inflação, os preços caíram em 2,19%. O preço do m² foi de R$ 4.570. Já Fortaleza viu seus preços médios aumentarem 7,34% durante o ano. Considerada a inflação, houve uma variação positiva de 1,89%. Com o custo do m² em R$ 4.971, esta foi a maior valorização observada no ano. Em contrapartida, Natal teve queda nominal de 5,84% nos seus preços, passando a valer R$ 3.577 o m². A desvalorização chegou a 10,62%, se considerada a inflação. Esta foi a maior variação negativa observada no balanço anual.

Por fim, na região do ABC Paulista, Santo André registrou queda de 0,59% nos preços dos imóveis no período de um ano e fechou o mês ao custo de R$ 4.847. Em São Bernardo, houve variação nominal negativa de 0,75% e o m² fechou em R$ 4.771. Já São Caetano foi o único município da região que registrou um balanço anual positivo: os preços subiram 3,54% e o preço do m² chegou a R$ 5.677. Diadema teve um recuo de 7,2%, fechando o mês com R$ 4.534. Se contada a inflação, a variação cai para 11,91%, a maior desvalorização registrada entre todas as 50 cidades analisadas. O município de Mauá também registrou balanço anual negativo, com variação de 4,43% e o m² fechou em R$ 3.909.

(Redação – Agência IN)