Condições do mercado de imóveis se deterioram em 2016, aponta Abrainc-Fipe

Condições do mercado de imóveis se deterioram em 2016, aponta Abrainc-Fipe Foto: Divulgação Condições do mercado de imóveis se deterioram em 2016, aponta Abrainc-Fipe

O Radar Abrainc-Fipe revela que as condições gerais do mercado imobiliário encerraram o ano de 2016 com nota média de 2,4 na escala entre 0 (menos favorável) a 10 (mais favorável),evidenciando uma queda de 0,9 ponto, no comparativo com dezembro de 2015, e um recuo de 3,8 pontos, face à pontuação de dezembro de 2014.

Trata-se do menor patamar da série histórica (desde janeiro de 2004). De forma mais geral, é possível afirmar que o quadro enfrentado pelo setor ao longo de 2016 foi condicionado, em boa medida, pela deterioração dos indicadores relacionados à demanda, como emprego e massa salarial, e ambiente setorial (particularmente, preços e insumos).

Com efeito, ao final do período analisado, 3 dos 12 indicadores encontravam-se nos níveis mais baixos da série histórica: emprego, massa salarial e preço dos imóveis. Finalmente, na comparação entre novembro e dezembro de 2016, a evolução das condições de mercado foi pautada por uma melhora nos indicadores do ambiente macro (+0,1) e crédito imobiliário (+0,3), compensando o recuo observado nos indicadores de demanda (-0,2) e ambiente setorial (-0,5).

Vale lembrar: Na dimensão “Ambiente Macro”, por exemplo, há informações a respeito de variáveis e condições macroeconômicas da economia brasileira, que são Atividade, Confiança e Juros. Já no Crédito Imobiliário, a análise é coberta pelos indicadores Condições de Financiamento, Concessões Reais e Atratividade do Financiamento Imobiliário.

Em relação à Demanda, são interpretados dados de Emprego, Massa Salarial e Atratividade do Investimento Imobiliário. Por fim, a dimensão Ambiente Setorial mostra as análises de Insumos, Lançamentos e Preço dos Imóveis.

(Redação - Agência IN)