Gigatron Franchising apresenta modelo de negócio container

Gigatron Franchising apresenta modelo de negócio container (Foto: Divulgação) Gigatron Franchising apresenta modelo de negócio container

Você já se imaginou trabalhando dentro de um container? Pois então, essa moda chegou com tudo no Brasil e possibilita utilizar a estrutura para diversas funções, como casa, estabelecimentos comerciais e até mesmo para escritório.

A novidade é uma ótima alternativa para aqueles que querem montar um negócio próprio. Além de serem práticos e móveis, são diferenciados e bastante customizáveis.

Marcelo Salomão, diretor executivo da Gigatron Franchising, rede de franquias de serviços em tecnologia, explica que o novo modelo de container tem sido uma boa opção por se tratar de um material econômico, além de atender clientes em um ambiente aconchegante e acolhedor. O modelo geralmente é instalado em áreas de maior circulação e podem ser encontrados com a metragem padrão de 5 x 2,3 e 3m de altura.

A Gigatron já oferece duas modalidades de negócios aos franqueados: uma na área de emissão de Certificado Digital – carro chefe da marca - e outra na área de comercialização de Softwares para gestão empresarial. A marca lança em junho um novo modelo de negócio que segue as mesmas especificações da proposta do Certificado Digital, mas com um grande diferencial: o atendimento ao cliente ocorre dentro do container, podendo se locomover para diversas localidades e eventos, o que aumenta ainda mais as possibilidades de vendas do franqueado.

Segundo Salomão, o modelo de loja container se tornou uma tendência no mercado de franchising por ter um baixo custo e apresentar uma estrutura mais enxuta e prática, ideal para o modelo de negócio proposto pela Gigatron. “É um formato que proporciona resultado em grande escala. O objetivo é oferecer novas oportunidades de atendimento da franquia, de maneira ainda mais inovadora e flexível”, acredita. “Além disso, existem inúmeras cidades e regiões do Brasil com potencial para receber esse modelo de negócio”, acrescenta o empresário. 

O investimento deste novo modelo de negócio é de R$ 40.5 mil, considerando taxa de franquia mais taxa de instalação e capital de giro. “Apesar de exigir um investimento acima do que já oferecemos, as possibilidades de faturamento e lucratividade também são maiores. Afinal, a característica de mobilidade do negócio – ou seja, o franqueado pode ir até o consumidor final – facilita a escalabilidade do negócio e gera 40% mais chances de se conquistar cliente que os modelos loja física fixa ou home office”, reforça Marcelo. O faturamento bruto mensal de um franqueado no modelo container é de R$ 45 mil, com lucro médio mensal de R$ 20 mil. Enquanto o prazo de retorno do investimento está estimado entre 12 e 18 meses. 

A expectativa da marca é que até o final deste ano, 30 unidades container estejam em operação em diversas localidades do país, entre elas, grandes centros como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, e outras, onde a mobilidade pode gerar grandes benefícios para o atendimento dos franqueados. A expectativa da marca, para 2017, é faturar R$ 1,2 milhão, somente com este novo modelo de negócio.

Desde julho do ano passado, empresas do Simples Nacional que possuem mais de cinco funcionários passaram a ser obrigadas a usarem Certificado Digital para prestar informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias. Agora, desde o dia primeiro de janeiro, essa obrigatoriedade se estendeu às empresas do Simples Nacional com mais de três funcionários.

Este tipo de serviço, desde então, tem favorecido a Gigatron Franchising. Quase 70% dos modelos de negócio da rede são voltados para a comercialização e emissão de certificados digitais.

“É nosso modelo de negócio que mais cresce! Finalizamos o ano passado com 84 unidades desse modelo de negócio. Agora temos 90 e nossa meta, para até o final de 2017, é chegar a 140 franquias de certificado digital”, revela Salomão. 

As vantagens oferecidas aos que se utilizam do uso dos Certificados Digitais são inúmeras. Antes, os processos tinham que ser realizados pessoalmente ou por meio de inúmeros documentos em papel. Com os Certificados Digitais, os processos tornam-se menos burocráticos, mais rápidos e, consequentemente, mais baratos. Além disso, a certificação digital garante autenticidade e integridade. O documento com assinatura digital ICP-Brasil tem a validade de um documento em papel assinado manualmente.

Outro ponto que chama a atenção ao modelo de negócio de Certificados Digitais é a possibilidade do franqueado atuar em vários modelos, dentro desse segmento: como o PA (Ponto de Atendimento), modalidade de negócio para venda de certificado digital de baixo investimento direcionada especificamente para escritórios de contabilidade e empresas que desejam fazer do certificado um produto a mais para entregar a seus clientes; e o AGR (Agente de Registro), que trabalha com a prospecção de Pontos de Atendimento e comercializando certificados.

Outras 64 unidades da rede são da área de Giga Softwares. “Em breve, estaremos na seguinte proporção: a cada quatro franqueados de Certificado, teremos um de Software”, acrescenta o empresário.

(Redação – Agência IN)