Empresa de intercâmbio foca em processo de expansão

Empresa de intercâmbio foca em processo de expansão (Foto: Divulgação) Empresa de intercâmbio foca em processo de expansão

A Central de Intercâmbio e Viagens (CI) - empresa de intercâmbio e turismo jovem - foi criada em 1988, na cidade de São Paulo. Em 26 anos de história, a agência já expandiu para 21 estados brasileiros, com mais de 70 unidades e também já embarcou mais de meio milhão de clientes. Só em 2013, a empresa foi responsável por mais de 70 mil embarques para o exterior.

Por Michele Rios
Entrevistado: Celso Garcia, sócio-diretor da Central de Intercâmbio e Viagens (CI).

celsogarcia

IN: De onde surgiu a ideia de investir no negócio de intercâmbio?
Celso Garcia: A ideia surgiu para atender uma necessidade da empresa naquele então. Tínhamos a oportunidade para expandir, mas não tínhamos recursos próprios para tanto. Em 1992 tínhamos três unidades: nossa sede em SP e mais duas lojas: uma em Campinas e outra em Porto Alegre. Nestas lojas, possuíamos uma sociedade com participação de 50% e o sócio local os demais 50%. Com a decisão de migrarmos para franquia, passamos nossa parte aos sócios locais para que eles assumissem integralmente cada uma das unidades, dando início assim a nossa Rede de Lojas Franqueadas.

IN: A partir de que momento decidiram adotar o sistema de franquia?
CG: O início do processo de expansão da CI começou em 1992. A empresa tornou-se associada da ABF (Associação Brasileira de Franchising) e assumiu seu papel de franqueadora. Neste ano, a CI já contava com três lojas. As duas primeiras unidades franqueadas foram abertas em Campinas, no interior de São Paulo, e em Porto Alegre, por meio do modelo de franchising.

IN: Quanto foi investido na abertura da primeira franquia?
CG: Difícil precisar neste momento, pois foi um início atípico, ou seja, as unidades já existiam e não como franquia.

IN: Qual o público da empresa?
CG: A empresa atende, principalmente,  adolescentes e jovens entre 13 e 35 anos. Mas existem programas para pessoas com idade entre 7 e 70 anos.

IN: Quantas franquias a rede possui atualmente?
CG: A empresa possui 88 unidades contratadas (entre franquias, lojas próprias e postos de atendimento).

IN: Tem interesse em levar o negócio para fora do Brasil? Por quê?
CG: A CI tem planos de levar o negócio para outros países. A empresa já tem know how e capacidade técnicas suficientes para começar a atuar no exterior. A ideia é que isso se concretize em curto prazo, mas estamos tomando todos os cuidados necessários para dar início a essa expansão internacional de forma segura.

IN: Quanto a rede pretende faturar em 2014?
CG: Em 2013, a empresa faturou R$ 243 milhões. Para este ano, a expectativa é que o faturamento tenha um aumento na ordem de 20% em relação ao ano passado.

IN: Quanto o interessado deve desembolsar para ter uma franquia da rede?
CG: O investimento inicial varia entre R$45.000,00 e R$150.000,00, incluindo custos de instalação, taxa de franquia e capital de giro.

IN: Qual o perfil do franqueado?
CG: Buscamos pessoas empreendedoras e que gostem do nosso produto. Afinal, na venda de serviços, em especial na área de viagens e intercâmbio, o nosso franqueado tem que embarcar nos pilares da marca CI e viajar com o cliente. Além disso, a CI exige que pelo menos um dos sócios se dedique integralmente ao negócio. A unidade só funciona assim, com o dono à frente do negócio. Como se diz no jargão do varejo: com o umbigo no balcão.

IN: O mercado de intercâmbio apresenta números positivos? Por quê?
CG: Por que existe uma conscientização, cada vez maior, da importância de uma experiência profissional na formação dos estudantes e dos jovens profissionais. Além disso, uma viagem de intercambio não é uma viagem de impulso, mas sim, um investimento que muitas vezes leva meses para ser concebido e definido. O que chamamos de cliente de compra planejada.

IN: Vocês costumam investir em campanha de marketing? Quanto?
CG: Sim e de forma bastante ampla. Atuamos fortemente nas mídias sociais e no contato direto com as universidades e escolas para apresentar nossa empresa e nossos produtos aos potenciais clientes.

IN: A rede tem novidades para 2015? Quais?
CG: Os planos de expansão da CI são audaciosos. Até o final de 2015, a empresa pretende chegar a 100 lojas, principalmente, em cidades com mais de 100 mil habitantes e com IDH acima de sete. Até 2020, a empresa tem a expectativa de que o número de lojas chegue a 200.)

Última modificação emTerça, 18 Novembro 2014 14:45