Inep libera resultado de certificação de jovens e adultos no exterior

Inep libera resultado de certificação de jovens e adultos no exterior Foto: Divulgação Inep libera resultado de certificação de jovens e adultos no exterior

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) liberou para consulta os resultados individuais do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) Exterior.

A prova é voltada para jovens e adultos brasileiros residentes no exterior que não concluíram os estudos em idade própria. O exame afere competências, habilidades e saberes adquiridos no processo escolar ou nos processos formativos que se desenvolvem na família, no trabalho, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais.

Realizado anualmente, o Encceja Exterior pode certificar a conclusão do ensino fundamental para quem tem, no mínimo, 15 anos completos na data de realização das prova; e o ensino médio, para participantes com, pelo menos, 18 anos completos na data de realização das provas.

Em 2016, nos meses de maio e junho, o exame foi aplicado, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), em nove países: Japão, Estados Unidos, Portugal, Guiana Francesa, Bélgica, Espanha, Suíça, Reino Unido e França. Pessoas privadas de liberdade realizaram o exame no sistema prisional do Japão e da Guiana Francesa.

Certificação

O Colégio Pedro II e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília, por meio de um acordo de cooperação técnica com o Inep, são os responsáveis pela emissão dos documentos certificadores dos participantes aprovados no Encceja Exterior. O certificado reconhece oficialmente que o participante cumpriu na íntegra todas as disciplinas do núcleo comum do ensino fundamental ou do ensino médio. Já a declaração de proficiência comprova que o participante conseguiu cumprir uma ou mais disciplinas nas áreas avaliadas pelo Encceja.

O Inep encaminha os certificados e as declarações de proficiência dos participantes ao MRE, que os encaminha às embaixadas e aos consulados-gerais do Brasil em cada país de aplicação do exame. Os participantes devem solicitar os seus documentos de certificação, aproveitamento e declaração nas embaixadas ou consulados-gerais do Brasil nos países onde realizaram as provas. As informações são do Portal Brasil.

(Redação - Agência IN)