Recuperação de crédito cai 1,1% no semestre

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 1,1% no 1º semestre do ano quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Na variação acumulada em 12 meses (julho de 2016 até junho de 2017) foi observada redução de 1,4%. Na análise interanual (mesmo mês de 2016) houve queda de 9,8%, enquanto na comparação mensal dessazonalizada contra maio, a diminuição foi de 11,5%.

Demanda do consumidor por crédito sobe 2,1% no 1º semestre

De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito em junho de 2017 cresceu 2,2% em relação ao mês imediatamente anterior (maio/17). Com este resultado, a demanda do consumidor por crédito fechou o primeiro semestre de 2017 com alta de 2,1% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

Indicador de custo do crédito recua em maio

O Indicador de Custo do Crédito (ICC), que apura o custo médio de todas as operações de crédito ativas, recuou pelo terceiro mês consecutivo, alcançando 22,3% em maio (-0,5 p.p. no mês e -0,4 p.p. em doze meses), segundo dados do Banco Central (BC). No mês, o indicador para o crédito livre registrou queda de 0,9 p.p, situando-se em 37,5%, com reduções de 1,7 p.p para pessoas físicas (49,4%) e de 0,6 p.p. para pessoas jurídicas (24,8%). No crédito direcionado, o ICC permaneceu em 8,9%.

Demanda por crédito do consumidor sobe 4,6% em maio

A demanda por crédito do consumidor subiu 4,6% em maio frente a abril, com o ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve desaceleração da queda (1,6 p.p. frente ao resultado de abril), atingindo -6,9%. Já na análise interanual (contra o mesmo mês do ano anterior) houve alta de 7,9%.

Demanda das empresas por crédito cai 5,4% em maio

Conforme apurou o Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito, houve queda de 5,4% na demanda por crédito em maio/17 em relação ao mesmo mês do ano passado (maio/16). Em relação a abril/17, mês em que houve menor quantidade de dias úteis pela concentração de feriados, a procura das empresas por crédito subiu 12,3%. Porém, no acumulado do ano até maio/17, a demanda das empresas por crédito exibiu queda de 3,2% em relação mesmo período do ano passado.

Demanda do consumidor por crédito sobe 7,2% em maio

De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito cresceu 7,2% em maio/17 na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em relação a abril/17, mês que foi prejudicado pela concentração de feriados, a demanda por crédito em maio/17 avançou 18,6%. Com estes resultados, a procura do consumidor por crédito acumulou alta de 1,0% contra os primeiros cinco meses do ano passado.

Incertezas políticas causam preocupação aos consumidores

O mês de maio mostrou resultados desanimadores com relação ao mercado de crédito, a propensão a tomar novos empréstimos e a segurança do crédito. Segundo a Pesquisa de Risco e Intenção e Endividamento (PRIE), elaborada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), em maio, o Índice de Intenção de Financiamento registrou 15,6 pontos, queda de 16,4% em relação a abril, porém, ainda é 8,5% superior ao registrado no mesmo mês de 2016, quando o indicador alcançou 14,4 pontos.

Saldo das operações de crédito atingiu R$3.072 bi em abril

O saldo das operações de crédito do sistema financeiro atingiu R$3.072 bilhões em abril, após reduções de 0,2% no mês e 2,2% em doze meses (ante variações respectivas de +0,2% e -2,6% em março), segundo dados do Banco Central (BC). As operações com pessoas físicas cresceram 0,1% no mês, alcançando R$1.577 bilhões, enquanto a carteira de pessoas jurídicas decresceu 0,5%, para R$1.495 bilhões. A relação crédito/PIB declinou 0,2 p.p., situando-se em 48,4%, ante 51,8% em abril de 2016.

Assinar este feed RSS