Volkswagen mostra em Nova York o melhor Jetta de todos os tempos

  •  

 

A Volkswagen promove, no Salão Internacional de Nova York (que abre as portas hoje, dia 18, e segue até o dia 27), a apresentação mundial da versão do Jetta para o mercado americano, completamente redesenhada e com a engenharia atualizada. O carro também foi modificado para o mercado europeu e deverá ser lançado na Alemanha ainda neste ano.

novojetta

Os designers criaram um novo visual para a dianteira e para a traseira do Jetta (opcionalmente com novos faróis de xenônio e lanternas traseiras em LEDs). Os engenheiros desenvolveram um novo, esportivo e eficiente TDI Clean Diesel (150 cv/110 kW; 15,6 km/l [consumo combinado]). Especialistas reduziram o arrasto aerodinâmico em 10% e novos pneus melhoraram o índice de resistência à rolagem.

A área eletrônica introduziu novos sistemas de assistência (Blind Spot Detection - detecção de ponto cego, Front Assist e Rear Traffic Alert - alerta de tráfego na retaguarda) e a equipe encarregada da carroceria atingiu índices de desempenho em colisões ainda melhores (cinco estrelas nos testes US-NCAP e expectativa de ótimos resultados no IIHS Small Overlap Test). Já os designers de interior deram ao novo modelo uma aparência ainda mais sofisticada e confortável (novos instrumentos, novo volante, materiais de estofamento e detalhes de decoração). Por tudo isso, este é o melhor Jetta de todos os tempos. O carro chegará às concessionárias americanas em setembro.

Com relação ao trem de força, serão oferecidos três motores a gasolina (115 cv/85 kW, 170 cv/125 kW e um GLI com 211 cv/155 kW) e uma versão híbrida (170 cv/125 kW), juntamente com a nova geração do TDI Clean Diesel com designação interna EA288. Essas versões ficaram ainda mais eficientes graças ao aprimoramento da aerodinâmica e à redução da resistência à rolagem.

Novo design e aerodinâmica aperfeiçoada
Dianteira mais afilada. A Volkswagen reestilizou a dianteira e a traseira do Jetta, melhorando seu desempenho aerodinâmico com redução de 10% no arrasto. A novidade pode ser identificada imediatamente pela nova dianteira, com a grade do radiador redesenhada atravessada por três barbatanas, faróis opcionais bixenônio com iluminação de curvas, indicadores direcionais e luzes de condução diurna de LEDs, além de um novo para-choques.

novojetta2

Os faróis bixenônio têm um design especialmente diferenciado. As luzes de condução diurna são formadas por 15 LEDs, dispostos numa faixa em forma de “L” ao lado e abaixo do módulo de xenônio. Elas criam uma assinatura luminosa inconfundível de dia ou à noite. Um elemento cromado entre as luzes de condução diurna de LEDs e o módulo de xenônio destaca ainda mais os faróis.

A nova faixa visual formada pela grade do radiador e os faróis, assim como a entrada de ar aumentada, dão ao Jetta uma aparência ainda mais impressionante, larga e exclusiva. Os faróis de neblina reesculpidos, montados nas áreas externas do para-choques, reforçam essa impressão. O Jetta GLI e o Jetta Hybrid trazem elementos de design diferenciados. O GLI tem uma faixa vermelha nos faróis, exclusiva deste modelo. O Hybrid pode ser reconhecido pela grade do radiador parcialmente fechada.

Traseira esportiva. Assim como a dianteira, a parte de trás do carro também foi modificada pelos designers. Desse ângulo, a tampa do porta-malas, os logos e o para-choque identificam a nova geração do Jetta. Uma característica típica do DNA de design da Volkswagen é a orientação incondicional das linhas traseiras. A tampa do porta-malas tem uma borda aerodinâmica.

Nas laterais, as linhas desse defletor integrado se estendem para os para-lamas traseiros e ao contorno bem definido da silhueta do carro, junto à chamada linha de caráter. Sob ela ficam as novas lanternas traseiras (opcionalmente de LEDs), formando uma faixa brilhante, juntamente com o logotipo VW redesenhado. Em posição inferior, as linhas laterais da tampa do porta-malas (com largura de acesso otimizada) agora correm para baixo, dominando o design. Na parte de baixo, o novo para-choque complementa o visual imponente da traseira do Jetta. Também na parte traseira, o Jetta GLI e o Jetta Hybrid têm design e elementos aerodinâmicos diferenciados, como um difusor traseiro.

Aerodinâmica otimizada. A Volkswagen introduziu numerosas modificações no design e equipamento do Jetta, reduzindo o arrasto aerodinâmico em 10%. O carro tem agora 4.659 mm de comprimento, 1.774 mm de largura (sem espelhos) e 1.453 mm de altura. Algumas dessas mudanças podem ser percebidas à primeira vista, enquanto outras são ocultas. Em relação à dianteira, o arrasto aerodinâmico foi reduzido pelo novo para-choque, aperfeiçoamento das entradas de ar e otimização das calhas nas laterais das colunas A. Um olhar mais de perto revela mudanças nos painéis inferiores da carroceria junto ao eixo traseiro e soleiras com novos defletores junto às rodas.

O Jetta 1.8 TSI com 170 cv/125 kW também traz canais de ventilação dos freios modificados. O Jetta GLI e o Jetta Hybrid também mostram elementos aerodinâmicos especiais. Ambos são equipados com um novos defletores traseiros, desenvolvidos individualmente para o GLI e o Hybrid, assim como um defletor dianteiro e extensões nas saias laterais. O novo GLI será lançado com uma dianteira exclusiva "GLI Edition 30".

Fechamento dinâmico do radiador. Um dispositivo aerodinâmico de vanguarda é o sistema automático de fechamento e abertura da grade do radiador. Esse novo recurso aerodinâmico é encontrado no Jetta 1.8 TSI com 170 cv/125 kW e o Jetta 2.0 TDI Clean Diesel com 150 cv/110 kW. Quando a entrada é bloqueada, o fluxo de ar frontal é desviado ao redor da carroceria, o que melhora significativamente a aerodinâmica do veículo.

O fechamento do radiador também diminui o tempo de aquecimento do motor, graças à redução do arrefecimento pelo ar. Isto se traduz num efeito benéfico para a economia de combustível. Caso a temperatura do líquido de resfriamento caia abaixo de uma determinada temperatura com o carro em movimento, a entrada de ar do radiador é fechada.

Quando o motor não estiver na fase de aquecimento, o sistema de controle decide, de acordo com a necessidade gerada pela velocidade do veículo e as demandas de arrefecimento de funções específicas (ar-condicionado, motor, entrada forçada de ar), fechar ou abrir o radiador com o objetivo de reduzir o máximo as emissões de CO2.

Interior aprimorado

novojetta3

Novos instrumentos em tubos. Um entre os muitos pontos fortes do Jetta é seu interior, que eleva o carro à categoria imediatamente superior com seu amplo espaço, visual sofisticado e ergonomia excepcional com controles intuitivos. Tudo isso foi aperfeiçoado ainda mais no novo Jetta. A atualização do Jetta é evidenciada pelo novo conjunto de instrumentos, com aparência tubular, um mostrador colorido multifuncional, uma nova geração de volante (volante multifuncional opcional), novos detalhes no console central, elegante acabamento em preto com alto brilho ao redor da alavanca do câmbio, novos frisos cromados ao redor dos controles do sistema Climatronic, controles das saídas de ar redesenhados, iluminação ambiente (maçanetas e assoalho dianteiro iluminados), assim como novas cores e designs dos tecidos dos bancos e forração das portas.

Independentemente da versão - básica, S, SE, SEL, GLI ou Hybrid SEL - o interior do Jetta oferece a mais minuciosa perfeição e operação intuitiva. O layout dos instrumentos é extremamente intuitivo. A mão direita do motorista se apoia ergonomicamente na empunhadura do câmbio. Logo acima dela ficam os controles do console central para o sistema de climatização, rádio e navegação. Nessa região, o console é ligeiramente voltado para o motorista para criar um cockpit que atenda de forma ideal às necessidade do condutor. Mesmo na versão básica, o banco traseiro é dividido na proporção 40/60, aumentando a versatilidade do interior.

O porta-malas pode ser aberto remotamente, de dentro do carro. O equipamento de série do modelo básico inclui até seis airbags (dois airbags para tórax e cabeça próximo ao topo das janelas laterais, que proporcionam proteção ainda maior contra a ejeção do carro em caso de capotagem, dois airbags frontais e dois laterais na frente).

Novos sistemas de assistência para maior segurança

Democratizando o progresso. A Volkswagen é uma das fabricantes de automóveis mais inovadoras do mundo. O Grupo Volkswagen é líder na incorporação de tecnologias de categorias premium em veículos mais acessíveis. O novo Jetta comprova essa atitude com um conjunto inteiro de novos sistemas de assistência. Pela primeira vez, a Volkswagen está oferecendo o sedã esportivo com os sistemas Blind Spot Detection mais Rear Traffic Alert, Front Assist com alerta de colisão, assim como faróis bixenônio com iluminação dinâmica de curvas, sinalizador de direção e luzes de condução diurna em LEDs. Cada uma dessas tecnologias, por si, eleva significativamente a segurança dos ocupantes.

Blind Spot Detection. Esse sistema contribui para evitar acidentes sérios. Como funciona: O sistema Blind Sport Detection utiliza um símbolo piscante na área externa dos espelhos retrovisores para alertar o motorista sobre veículos na área cega junto ao carro ou que se aproximem pela traseira. Isso visa diminuir o risco em situações perigosas de mudanças de faixas. O sistema usa sensores de radar para monitorar o espaço ao redor do veículo, com alcance de 20 metros. Os clientes que optarem pelo Blind Spot Detection recebem automaticamente o sistema de assistência Rear Traffic Alert.

Rear Traffic Alert (alerta de tráfego à retaguarda). O novo sistema de assistência Rear Traffic Alert proporciona ganhos de segurança ainda maiores. Ele é oferecido em conjunto com o Blind Spot Detection.

O Rear Traffic Alert torna mais seguro dar ré para sair de rampas ou vagas de estacionamento perpendiculares. Inovação: o sistema não apenas detecta veículos parados ou em movimento atrás do Jetta. Ele também detecta veículos se aproximando pelos lados, difíceis de ver para o motorista.

O módulo sensor baseado em radar pode detectar objetos até 40 metros de distância. Em caso de colisão iminente, o sistema emite um alerta acústico. Caso o motorista do Jetta ou do outro carro não faça nenhuma correção, ou se houver risco de uma colisão direta, o Rear Traffic Alert inicia automaticamente uma intervenção nos freios.

Front Assist / Forward Collision Warning. O Front Assist ajuda a evitar colisões frontais, agindo como um "passageiro" atento. O sistema usa sensores de radar para monitorar continuamente a distância até os veículos que circulam à frente do Jetta. Dentro de seus limites físicos, o Front Assist alerta o motorista sobre situações críticas acústica e visualmente, através de um símbolo luminoso no painel de instrumentos. O sensor de radar captura a posição de carros e motos parados, além daqueles que se aproximam do veículo. O sensor fica oculto atrás do logotipo VW na grade do radiador. O Front Assist pode ser desativado. Por segurança, porém, o sistema é reativado automaticamente toda vez que é dada partida no motor.

Faróis bixenônio: vendo e sendo visto. Os faróis bixenônio melhoram a visibilidade do carro em todos os sentidos. Eles são oferecidos com opção a partir do Jetta S e são equipamento de série no modelo topo de linha. Integrado à nova geração de faróis está o "Advanced Frontlighting System" (AFS - sistema avançado de iluminação dianteira). Com ele, os faróis acompanham o ângulo do volante, agindo como luzes de curva dinâmicas. Em velocidades abaixo de 40 km/h, as luzes de curva estáticas são ativadas pelo acionamento das luzes de seta, aumentando a segurança para pedestres e ciclistas.

Complementando, os faróis são ativados automaticamente assim que o Jetta atinge 120 km/h ou velocidades maiores por mais de 30 segundos. Outro item de série: luzes de condução diurna geradas por 15 LEDs em cada lado.

Novo TDI Clean Diesel em detalhes

Como observado, o motor de alta tecnologia TDI Clean Diesel de 150 cv/110 kW, recém-desenvolvido, é uma das opções do Jetta. Ele é um dos motores mais eficientes em consumo e com emissões mais baixas em seu segmento e já atende à futura norma americana LEV3. Comparado ao motor anterior, que tinha 10 cv menos, o consumo já reduzido do TDI foi melhorado em mais 6%. Na cidade, o Jetta TDI Clean Diesel com transmissão manual atinge 13,5 km/l, na estrada, 19 km/l. O consumo combinado equivale a 15,6 km/l. Dados para a versão com câmbio esportivo DSG (com dupla embreagem) de seis marchas: 13,1 km/l (cidade), 18,6 km/l (estrada) e 15,2 km/l (combinado).

Silencioso e com alto torque. O motor com injeção direta common rail é excepcionalmente confortável e dinâmico. Suas propriedades acústicas estão no mesmo nível de um bom motor a gasolina. O TDI Clean Diesel do Jetta, com 1.968 cm³, desenvolve potência máxima entre 3.500 e 4.000 rpm. O torque máximo do quatro-cilindros, de 32,6 kgfm (320 Nm), está disponível a apenas 1.750 rpm, chegando até 3.000 rpm. Isto dá ao Jetta uma ótima faixa de torque para todas as velocidades permitidas nos EUA.

Essa dinâmica inteligente - que foi alterada em relação às altas velocidades permitidas na Alemanha - continua a ser extremamente atraente nos Estados Unidos. Ao longo dos últimos cinco anos, o Grupo Volkswagen tem aumentado progressivamente a participação dos modelos Clean Diesel nas vendas, chegando a 79%. Apenas em 2013, foram vendidos 111.825 carros de passeio com motores diesel das marcas Volkswagen, Audi e Porsche. Até o momento, um em cada cinco automóveis movidos a diesel vendidos nos EUA é do Grupo Volkswagen.

Primeira geração TDI nos EUA. O TDI do Jetta é o primeiro motor introduzido nos EUA que utiliza o novo sistema diesel modular da Volkswagen. Muitos componentes dos motores MDB são usados de forma modular. Eles incluem partes do sistema de escapamento e injeção, sistemas de indução forçada e resfriamento por indução forçada dentro do módulo do coletor. Além de procurar reduzir emissões prejudiciais, a Volkswagen também ajustou todos os componentes do novo TDI para minimizar o atrito interno. Essas ações incluem o uso de anéis de pistão com menor tensão e bronzinas de baixo atrito para o virabrequim.

A eficiência energética foi otimizada também pelo uso de uma bomba de óleo com controle volumétrico e dois níveis de pressão. Um inovador sistema de gerenciamento térmico utiliza dois circuitos de arrefecimento separados para o cabeçote e o cárter durante a fase de aquecimento e possui uma bomba d'água que pode ser desativada. Outro item importante é o fechamento do radiador do Jetta, controlado de acordo com a necessidade de refrigeração.

Primeiro Jetta com conversor catalítico SCR. Um complexo sistema de recirculação de gases também é usado no carro. Para atender ao atual padrão americano de emissões BIN5-ULEV2, assim como a futura norma LEV3/TIER3, o Jetta é equipado com um sistema de controle de emissões que inclui o SCR (Selective Catalytic Reduction - redução catalítica seletiva), montado próximo ao motor. Essa disposição permite uma resposta extremamente rápida do conversor catalítico por oxidação e do conversor catalítico SCR.

O conversor catalítico SCR diminui consideravelmente o nível de óxidos de nitrogênio (NOx), utilizando o aditivo AdBlue. Comparado ao nível de NOx do conversor catalítico (NSC) do modelo anterior, o uso do SCR não apenas reduz ainda mais as emissões como contribui para economizar combustível. Isso porque a tecnologia SCR consegue reduzir efetivamente os óxidos de nitrogênio (NOx) em toda a faixa de operação do Jetta TDI Clean Diesel. Isso torna o novo Jetta e, em especial, o Jetta com motor diesel, um dos modelos mais sustentáveis e econômicos do mercado. Graças ao seu alto torque em baixas rotações, o Jetta TDI Clean Diesel também é excepcionalmente agradável para dirigir.

(Redação - Agência IN)