Saldo de empregos no varejo de São Paulo fica negativo

O mercado de trabalho do comércio varejista do Estado de São Paulo voltou a oscilar em maio, após a criação de 1.570 postos de trabalho em abril. No quinto mês deste ano, o varejo paulista eliminou 905 empregos formais, resultado de 72.172 admissões e 73.077 desligamentos. Com isso, o varejo paulista encerrou o mês de maio com 2.053.179 trabalhadores formais, queda de 0,8% na comparação com o mesmo mês de 2016. Apesar do desempenho negativo, vale ressaltar que o fechamento de vagas foi muito mais ameno do que em maio no ano passado, quando o saldo ficou negativo em 3.730 empregos. No acumulado dos últimos 12 meses, foram extintos 15.862 empregos com carteira assinada.

País tem saldo positivo na criação de empregos

O Brasil fechou o mês de junho com novo saldo positivo na criação de empregos. Foram abertos 9.821 postos de trabalho, em todo o país – uma variação de +0,03% em relação ao estoque do mês anterior. Esta foi a terceira expansão consecutiva e a quarta registrada este ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na segunda-feira (17) pelo Ministério do Trabalho, em Brasília. “Este resultado confirma, mais uma vez, a tendência de recuperação gradual do mercado de trabalho do Brasil”, comentou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

Indústria paulista fecha 9,5 mil vagas de emprego em junho, revela pesquisa

A indústria paulista demitiu 9,5 mil trabalhadores em junho, o que representa queda de 0,44% na comparação com o mês anterior. No acumulado do primeiro semestre, os números foram positivos, com 10 mil novas vagas de trabalho, o melhor resultado desde 2013. Os dados são da Pesquisa de Nível de Emprego em âmbito estadual da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Mercado de trabalho para os jovens reaquece, mostra Caged

O cenário do emprego formal no Brasil desde o início deste ano tem apresentado desempenhos positivos. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do 1,24 milhão de contratações em maio, 611,42 mil foram de trabalhadores com até 29 anos. Como resultado, a diferença entre admissões e desligamentos gerou um saldo positivo de 73,29 mil novas vagas somente para essa faixa etária. Trabalhadores dentro desta faixa etária têm sido os grandes beneficiários do cenário positivo do emprego no país no período recente.

Varejo no Estado de São Paulo volta a criar empregos

O comércio varejista no Estado de São Paulo dá novas provas que o cenário econômico atual segue se recuperando e dando ânimo ao setor para contratar mais funcionários e esperar pelo aumento das vendas. Em abril, após quatro saldos mensais negativos consecutivos, o varejo paulista abriu 1,57 mil postos de trabalho, resultado de 66,83 mil admissões e 65,26 mil desligamentos - o melhor resultado para o mês desde 2012. 

País registra 59,8 mil novas vagas formais de trabalho em abril

O país criou 59.856 mil vagas de emprego formal durante o mês de abril. O resultado representa uma variação positiva de 0,16% em relação a março deste ano, conforme apontam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje (16) pelo Ministério do Trabalho. É o primeiro resultado positivo para um mês de abril desde 2014.

Indicador Antecedente de Emprego fica estável em abril

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas estabilizou-se em abril, em 100,5 pontos. A estabilização do indicador ocorre após uma sequência de três altas consecutivas, não sendo suficiente, portanto, para representar uma reversão da tendência de alta. 

Assinar este feed RSS