Pesquisa revela aumento nos salários de executivos financeiros em 2014

  •  
Resultado do estudo revela que a área de finanças está bastante aquecida Divulgação Resultado do estudo revela que a área de finanças está bastante aquecida

No que diz respeito aos salários, os executivos brasileiros da área de finanças e contabilidade seguem em alta

Uma pesquisa global realizada pela Robert Half, empresa de recrutamento especializado, apontou que para este ano de há uma tendência de aumento nas remunerações para 58% dos diretores financeiros do país. O estudo revelou ainda que deverá haver 40% de estabilização dos salários e apenas 2% de queda. Esta pesquisa foi realizada com 2.535 diretores financeiros de 16 nacionalidades.

Diante dos números, o resultado coloca o Brasil como o quarto país que mais aposta em aumento. Quem lidera o ranking é a China, com 70%, seguida de Hong Kong que aparece com 69% e Nova Zelândia que prevê 60% de aumento nas remunerações dos profissionais do país.

No que diz respeito à expectativa sobre os bônus para executivos, a pesquisa mostra que 54% dos diretores brasileiros apostam no congelamento, 37% acreditam no aumento, 5% preveem queda e apenas 4% dizem que não haverá bônus em 2014.

Sob a perspectiva global, mais de quatro em 10 economias devem ampliar os salários e 28% estipulam bônus superiores neste ano. Com relação a tendência dos bônus para os profissionais de finanças e contabilidade, 54% dos CFOs das organizações brasileiras apostam no congelamento, 37% acreditam no aumento, enquanto 5% afirmam ser de queda e 4% de que não haverá bônus.

O diretor acadêmico da ESIC Business e Marketing School, Universidade Referência Mundial em Formação Executiva, Alexandre Weiler, destaca que o resultado do estudo revela que a área de finanças está bastante aquecida, não só no Brasil, mas em todo o mundo. “Este aumento na remuneração dos profissionais é reflexo de uma série de fatores e aponta um importante crescimento do setor. Sinalizando, ainda mais, a importância de especialização e qualificação dos profissionais da área financeira para que possam estar preparados para as novas exigências do mercado”, destaca.

(Redação – Agência IN)