Inglês pode ser mais importante que um MBA

Inglês pode ser mais importante que um MBA Foto: Divulgação Inglês pode ser mais importante que um MBA

Recentes pesquisas realizadas por consultorias especializadas em recrutamento de executivos revelaram que o inglês é até mais importante do que um diploma de MBA. A necessidade de um segundo idioma é cada vez mais necessária no concorrido mercado de trabalho, e o profissional que possui este diferencial torna-se muito mais competitivo e amplia suas chances de alcançar cargos de destaque. Em alguns segmentos do mundo corporativo, o inglês é pré-requisito, porém há ainda uma carência de profissionais que dominam pelo menos uma língua estrangeira.

Atento a esta lacuna a ser superada, o Cel.Lep, uma das maiores e mais reconhecidas escolas de idiomas de São Paulo, que completa 50 anos em 2017, retoma as atividades após as férias, focado em ajudar este público a comunicar-se em inglês e atingir seus objetivos. A Escola atua para proporcionar a melhor e mais eficaz experiência de aprendizado de idiomas, por meio de seus cursos regulares.

Para o público adulto, a Escola oferece cursos dinâmicos para diferentes perfis, com foco em conversação para desenvolver fluência, expandir vocabulário e trazer segurança aos alunos na hora de falar outro idioma. “Possuímos ferramentas exclusivas que auxiliam nossos alunos a superar desafios. Eles têm, por exemplo, acesso ao Lab, ambiente monitorado por um professor, no qual é possível trabalhar a língua inglesa no próprio ritmo, com o objetivo de se tornar independente no idioma mais rapidamente”, observa a diretora pedagógica do Cel.Lep, Patricia McKay.

Os estudantes são incentivados a estudar além da sala de aula, mediante o uso de recursos multimídia e materiais de apoio variados, que consideram também a formalização necessária do idioma para a obtenção das certificações de Cambridge English.

A partir do nível intermediário, os alunos têm acesso às Flipped Classroom, metodologia adotada por instituições internacionais de ensino superior, e que ainda é incipiente no ensino de idiomas brasileiro. Essa metodologia consiste em ministrar novos conteúdos, vocabulário e gramática no estudo individualizado do laboratório, seguido de atividades comunicativas em sala de aula com o intuito de praticar tudo o que já foi visto, sendo ambos os ambientes monitorados pelo professor.

Além do público adulto, a Escola atende as demais faixas etárias. Para crianças de 7 a 10 anos e os adolescentes a partir de 11 anos, o Cel.Lep desenvolveu conteúdo e atividades com foco nas necessidades específicas dos estudantes brasileiros, cujo grau de desafios vai aumentando conforme o amadurecimento do aluno.

Já no curso Pre-Kids, voltado às crianças de 3 a 6 anos, os alunos se beneficiam dos mesmos materiais utilizados no ensino de crianças americanas em idade de pré-escola, como livros e materiais de fontes reconhecidas, acompanhado de um complemento pedagógico criado pelo Cel.Lep. As aulas estimulam o uso do idioma a partir da música, da pintura e da culinária, atividades que ajudam a fortalecer o aprendizado com atividades que fazem parte do cotidiano e despertam o interesse do aluno.

(Redação - Agência IN)