Como incluir o intercâmbio nos seus planos de ano novo?

Como incluir o intercâmbio nos seus planos de ano novo? Foto: Divulgação

Fazer um intercâmbio é o desejo de muitos brasileiros. Mas, infelizmente, muitos acabam desistindo por imaginar o investimento como algo inatingível, ainda mais em tempos de recessão econômica. Contudo, o fato é que estudar no exterior é possível e, para dar certo, basta um pouco de planejamento. Se você tem esse sonho e deseja realiza-lo em 2017, confira algumas dicas para incluí-lo efetivamente nos seus planos.



Faça um orçamento minucioso – a melhor forma de iniciar seu planejamento é listando todos os gastos que você terá antes e durante a viagem, incluindo os custos com curso, acomodação, alimentação, passagem, seguro saúde, etc. O ideal é analisar as finanças pessoais antes de decidir o destino e o tempo do intercâmbio, assim dá para saber quanto é possível reservar por mês. Assim, fica mais fácil definir uma data de embarque. Mesmo que mude em breve, este será seu ponto de partida para tomar todas as decisões referentes a essa experiência, inclusive o destino.

Opte pelas baixas temporadas – não há forma melhor para economizar do que escolher viajar na baixa temporada. Isso porque, além da passagem aérea, a acomodação e o curso também podem sair mais em conta. Por isso, mantenha-se sempre bem informado. O período de alta temporada varia de escola para escola, mas geralmente é no verão e em feriados importantes do país de destino.

Compre suas passagens com antecedência – nenhuma novidade, se para viajar em nosso país já é importante monitorar os preços das passagens aéreas, para o exterior mais ainda. Quanto mais cedo você comprar suas passagens, maiores as chances de conseguir um bom preço. Também é bom ficar atento porque alunos com até 35 anos tem direito a passagem de estudante, que oferece tarifas mais convidativas e maior flexibilidade para mudanças nas datas de embarque.

Defina sua hospedagem – antes de sair do Brasil, já feche com o local onde ficará hospedado. Se você estiver inseguro, não precisa acertar a acomodação por todo o período, caso seu curso seja de longa duração, reservar a estadia para as primeiras semanas após sua chegada é importante. Mas, depois que já estiver instalado pode até procurar outros estudantes para dividir um apartamento ou escolher outra opção que saia mais em conta. Para cursos de curta duração, o melhor é já embarcar com a acomodação para todo o período. Vale buscar o local mais barato que pode ser quarto compartilhado em residência ou casa de família, ou ainda algum hostel da cidade. O valor varia conforme o destino.

Economize diariamente – depois de chegar à cidade, é possível economizar em refeições e passeios. Comprar comida no supermercado e preparar na acomodação é bem mais barato do que comer em restaurantes. Se informar sobre o destino também é essencial para economizar. Em cada local há opções de passeios sem custos ou com um valor bem baixo.

Além de todas essas dicas, em alguns destinos, como Austrália, Nova Zelândia e Irlanda, você tem a opção de estudo e trabalho. Cada país tem suas regras para a permissão e esta é uma ótima maneira de bancar as despesas. Como são muitos detalhes, é importante que você encontre uma boa agência para te auxiliar nesse planejamento. Consultores educacionais bem preparados podem te dar dicas preciosas do destino, curso, passagem e também das melhores formas de economizar. Além disso, algumas agências oferecem a possibilidade de dividir o valor do pacote, o que pode ser uma boa opção para você, caso não tenha todo o dinheiro da viagem disponível agora.

Com um bom planejamento, você poderá encontrar um intercâmbio que caiba no seu bolso e ainda lhe proporcione uma experiência inesquecível. Colocar a viagem como meta de ano novo e planejar todos os detalhes pode ser a grande diferença para você atingir seu objetivo. Afinal, quando sabemos onde queremos chegar fica mais fácil definir o melhor caminho.
Vivian Castro é gerente de marketing da Global Study, franquia de intercâmbios.

(Redação - Agência IN)