Planejar viagens com antecedência permitirá aproveitar melhor os feriadões de 2017

Com pelo menos sete feriados prolongados, novo ano pode ser recheado de viagens para quem programar e decidir com antecedência para onde vai Foto: Divulgação Com pelo menos sete feriados prolongados, novo ano pode ser recheado de viagens para quem programar e decidir com antecedência para onde vai

Em tempos de crise econômica, planejar bem as viagens que quer fazer ao longo do ano pode ajudar não só a viabilizar a proposta como também a tornar os passeios ainda mais especiais. A especialista em planejamento de viagens, Julia Maiorana, dá dicas práticas e muito simples para organizar uma viagem. O fundamental é planejar com antecedência: os preços das passagens aéreas sobem com a aproximação da data do embarque e sem pesquisar é maior o risco de escolher o destino errado para o período.

 

O planejamento da viagem, na visão de Julia, começa com a definição dos dias e do período em que será possível ficar fora. Depois, é hora de definir o destino, nacional ou internacional, e ter ideia do orçamento disponível para viagem. “Com isso, já podemos pesquisar se o local é bom para tal época do ano. Ir para um destino onde faz frio excessivo em pleno inverno é ruim, destinos em alta temporada também não agradam a todos porque ficam cheios e costumam ser mais caros. E é também nesta etapa que conferimos se o orçamento está adequado para aquele planejamento inicial.”

Se tudo estiver ok, a especialista em planejamento de viagem recomenda definir o meio de transporte para chegar ao destino, pesquisar os valores e efetuar a reserva. Na visão de Julia, a compra antecipada – especialmente se for de avião - ajuda a reduzir os gastos, pois companhias aéreas trabalham com ajustes de valores em função da demanda e da aproximação da data do voo.

Agora é hora de pesquisar intensamente sobre o destino escolhido. “Usar não apenas os sites oficiais do destino, guias de viagem e reportagens, mas ficar atento especialmente aos comentários de pessoas que já estiveram nos locais”, explica. Vale a pena também olhar o destino no mapa, calcular distâncias, verificar os bairros mais interessantes nas cidades e a localização das principais atrações que deseja conhecer.

“Depois, basta elaborar uma lista daquilo que deseja conhecer – lugares, restaurantes, centros de compras – e montar um planejamento dia a dia das atividades”, recomenda Julia. Para ela, nem todas as pessoas gostam de ser tão organizadas, por isso solicitam ajuda de um profissional especializado para fazer isso. Mas, quando experimentam viajar de forma planejada, percebem que não perdem tempo, não caem em programas desinteressantes porque pesquisaram antes e nem entram em furadas. “O compartilhamento de experiências é fundamental para que possamos evitar as chamadas roubadas – passeios longos, cansativos ou até mesmo pouco interessantes.”

Julia Maiorana explica que viajar é uma experiência muito pessoal, o que é legal para uma pessoa, pode não ser para outra. Ao planejar, a pessoa consegue aproximar o roteiro daquilo que mais gosta. Se opta por um roteiro pronto, convencional, vai ter coisas que agradam e outras que nem tanto.

(Redação - Agência IN)