Manuela D'Ávila afirma ter deixado candidatura por vitória da esquerda

  •  
Manuela D'Ávila afirma ter deixado candidatura por vitória da esquerda Foto: Divulgação

A deputada estadual Manuela D'Ávila (PCdoB-RS) anunciou nesta terça-feira, 7, o motivo que a levou a desistir da candidatura à Presidência da República para se unir à chapa do PT, como vice de Fernando Haddad. Segundo a deputada, sua saída da corrido ao Planalto é a forma que mais reúne condições para a esquerda vencer a eleição.

Manuela afirmou que manter sua candidatura a presidente seria para “estimular o ego” e não é esse o intuito da parlamentar, já que a esquerda precisa vencer a eleição de outubro. Além disso, ela disse que não seria um empecilho para a disputa eleitoral que a esquerda enfrentará e seu objetivo é ajudar para que essa vitória aconteça.

Na semana passada, a deputada e o partido alegaram que a desistência se tratava de um plano para unir as legendas esquerdistas, o que não aconteceu de fato. O PCdoB, nas últimas semanas, tentou unir PT, PDT, PSB e PSOL, mas não chegou a ter sucesso nas tratativas.

O PDT manteve a candidatura de Ciro Gomes e o PSOL também concluiu Guilherme Boulos como seu candidato à disputa. Já o PSB se manteve neutro, não apontando para nenhum partido formalmente, mas abrindo espaço para que o PT ganhe mais força.

Vale lembrar que Manuela e Haddad são os vices de Lula. Fernando Haddad será registrado no próximo dia 15 de agosto, prazo limite para o registro da candidatura. Já a deputada deverá assumir seu posto assim que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidir sobre a candidatura de Lula, o que pode acontecer até 17 de setembro.

A deputada deverá unificar com Haddad seu programa de governo que havia sido preparado por seu partido, mas ambos afirmaram que não terão muitos problemas, pois as ideias eram praticamente as mesmas.

(Redação - Investimentos e Notícias)