BC inicia hoje reunião para definir taxa básica de juros

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) inicia hoje (2) à tarde a quarta reunião do ano para definir os juros básicos da economia. Atualmente, a taxa básica de juros, a Selic, está em 13,25%, após passar por cinco altas seguidas. A expectativa de instituições financeiras ouvidas pelo BC é novo aumento da Selic, de 0,5 ponto percentual.
Amanhã (3), após a segunda parte da reunião, o comitê, formado pelos diretores e presidente do BC, anuncia a decisão sobre a Selic.

Dívida mobiliária federal totalizou R$2.333,8 bilhões em abril

O Banco Central (BC) divulgou nesta sexta-feira, 29, que a dívida mobiliária federal interna, fora do BC, avaliada pela posição de carteira, totalizou R$2.333,8 bilhões (41,5% do PIB) em abril, registrando acréscimo de R$17,3 bilhões em relação ao mês anterior. O resultado refletiu resgates líquidos de R$9,8 bilhões, redução de R$1 bilhão em razão da apreciação cambial e incorporação de juros de R$28,1 bilhões.

Dívida líquida do setor público registra R$ 1.897,7 bilhões em abril

Nesta sexta-feira, 29, o Banco Central (BC) divulgou que a dívida líquida do setor público alcançou R$1.897,7 bilhões em abril (33,8% do PIB), elevando-se 0,7 p.p. do PIB em relação ao mês anterior. A valorização cambial de 6,7% registrada no mês respondeu por elevação de R$65,6 bilhões no estoque da DLSP.

   

Taxas de juros das operações de crédito crescem em abril

A taxa média de juros das operações de crédito do sistema financeiro alcançou 26,4% a.a. em abril, com elevações de 0,5 p.p. no mês e 2,5 p.p. em doze meses, segundo dados do Banco Central (BC). No crédito livre, o custo médio atingiu 41,8% a.a., com altas respectivas de 0,9 p.p. e 5,4 p.p. Nas contratações com recursos direcionados, a taxa situou-se em 8,7% a.a., após aumentos de 0,3 p.p. e 0,7 p.p.

Crédito total do sistema financeiro atingiu R$3.061 bi em abril

O crédito total do sistema financeiro, incluindo as operações com recursos livres e direcionados, atingiu R$3.061 bilhões em abril, com expansões de 0,1% no mês e de 10,5% em doze meses, segundo dados do Banco Central (BC). No mês, o crédito a pessoas físicas, saldo de R$1.447 bilhões, cresceu 0,6%, refletindo as expansões dos financiamentos imobiliários e do crédito pessoal, enquanto o saldo das operações a pessoas jurídicas, condicionado pelo efeito da apreciação cambial nas carteiras referenciadas em moedas estrangeiras, recuou 0,4%, ao totalizar R$1.614 bilhões. A relação crédito/PIB atingiu 54,5%, ante 54,8% em março e 52,3% em abril do ano anterior.

Reservas internacionais totalizaram US$373 bilhões em abril

As reservas internacionais no conceito liquidez totalizaram US$ 373 bilhões em abril de 2015, incremento de US$ 1,9 bilhão em relação a março, segundo dados do Banco Central (BC). Em abril, o estoque de linhas com recompra atingiu US$ 8,5 bilhões, acréscimo de US$ 200 milhões em relação à posição mensal anterior. A receita de remuneração das reservas somou US$ 204 milhões.

Dívida externa bruta totalizou US$ 351,1 bilhões em abril

A posição da dívida externa bruta estimada para abril totalizou US$351,1 bilhões, aumento de US$3,9 bilhões em relação ao montante estimado para março de 2015, segundo dados do Banco Central (BC). A dívida externa estimada de longo prazo atingiu US$288,1 bilhões, elevação de US$2,1 bilhões, enquanto o endividamento de curto prazo somou US$63 bilhões, acréscimo de US$1,9 bilhão no mesmo período.

Assinar este feed RSS