Terceira semana de alta do Ibovespa

  •  
Terceira semana de alta do Ibovespa (Foto: Pexels) Terceira semana de alta do Ibovespa

Terceira semana de alta do Ibovespa e de volta aos 100 mil pontos. Na sexta-feira, 23, o Ibovespa fechou o dia com queda de 0,65%. O índice somou 101.259,75 pontos, com um volume financeiro de R$ 23,005 bilhões. Na semana, o acúmulo foi positivo em 3,00%.
Dentre os papéis que compõem o Ibovespa, os que fecharam com as maiores altas foram: Braskem, com alta de 4,35%, Embraer, alta de 3,96%, e Sid Nacional, que terminou com ganhos de 2,63%.

Apesar de muitas incertezas ainda pairarem no ar, a preocupação com a situação fiscal brasileira parece ter diminuído, conforme os integrantes do Governo vão alinhando o discurso em torno do tema. De acordo com analistas da Toro Investimentos, o ambiente externo continua um pouco preso nas dificuldades de Estados Unidos e Europa, mas a rápida recuperação chinesa pode virar esse jogo.

Agora, o que chama a atenção mesmo são as movimentações do mundo corporativo. A temporada de balanços vem com tudo: Weg apresentou números incríveis, mais uma vez. A Arezzo fez uma aquisição de peso e começará a bicar também no mundo do vestuário. E até os bancos, eles mesmos, que estavam em marcha lenta, voltaram à confiança dos investidores e subiram conjuntamente mais de 10%. 

Empresas

A aquisição da Reserva marca a entrada da Arezzo no setor de vestuário e mostra que o Grupo (até então de calçados, bolsas e acessórios) está avançando rumo à sua consolidação no mercado de moda e varejo, o que percebemos como um fator positivo para o negócio pela capacidade dessa fusão de destravar ainda mais valor para a Arezzo&Co e seus acionistas, de forma mais rápida do que se fosse criar um business de vestuário do zero.

Com marcas icônicas entre seus clientes, estampadas por um pássaro pica-pau e consideradas referência de lifestyle, a Reserva desenvolve roupas de estilo despojado, produz e vende peças de vestuário e calçados. A empresa possui 78 lojas próprias nas principais capitais do Brasil, 32 franquias e tem presença em mais de 1.400 lojas multimarcas pelo País, além de ter quase um quarto de suas vendas efetuadas de forma online.

A estimativa é de que o mercado potencial da Arezzo se multiplique por 3,5 vezes, uma vez que passará a atuar no segmento de roupas e acessórios femininos, masculinos e infantis a partir da incorporação das operações da Reserva. Dessa forma, esse aumento de participação de mercado pode transformar a Arezzo&Co num player ainda mais competitivo no mundo da moda.

Balanços

Mais uma vez, a Weg surpreendeu o mercado reportando resultados acima das estimativas: no terceiro trimestre de 2020 (3T20), seu lucro cresceu 54% em relação ao mesmo período em 2019, tendo ficado em R$644,2 milhões, inclusive superando o lucro do trimestre imediatamente anterior em mais de 25%. O EBITDA da Empresa também avançou com ímpeto, um aumento de 61,5% no 3T20 ante o 3T19, inclusive com expansão da margem EBITDA, que subiu 2,2% face ao mesmo trimestre no ano passado, para 19,5%.

A Companhia manteve o mercado externo como a sua principal fonte de receitas, que giraram em torno de US$505,4 milhões, com aumento de 1,7% na comparação anual. Contudo, foi notável o crescimento do seu faturamento com o mercado interno, que saltou mais de 51% face ao 3T19 e ficou 30% acima do 2T20. Além disso, a Weg continua com uma posição financeira saudável, com caixa líquido de R$2,21 bilhões, ou seja, já descontados os financiamentos.

(Redação – Investimentos e Notícias)