Taxa Selic poderia ter sido reduzida, diz Firjan

A economia brasileira segue com elevada ociosidade nos fatores de produção e, com isso, a atividade econômica segue abaixo do seu potencial, sem pressionar a inflação e suas expectativas. Nesse cenário, e diante das sucessivas reduções das expectativas de crescimento para o ano, a Firjan entende que havia espaço para o Copom reduzir a taxa básica de juros, estimulando a atividade econômica sem comprometer a meta de inflação.

 

Política deverá ser o foco dos investidores

O mini Índice Bovespa terminou o último pregão da semana (14) com forte queda após críticas do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao relatório da Previdência, dizendo que o com a economia abaixo de R$1 trilhão e sem a capitalização, pode abortar a Nova Previdência. A B3, Vale e o Banco do Brasil foram os ativos mais negativos que puxaram o índice.

IBC-Br cai 0,47% em abril de 2019

A atividade econômica recuou 0,47% em abril de 2019 com relação ao mês imediatamente anterior, na série dessazonalizada, de acordo com informações divulgadas hoje, 14, através do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br).

Expectativa de nova queda na Selic estimula negócios com títulos privados no mercado secundário

Os juros baixos e as expectativas de possíveis novos cortes na Taxa Selic têm estimulado o mercado secundário de títulos privados neste ano. Entre janeiro e maio, o volume de debêntures negociado nesse ambiente cresceu 67,9% em relação ao mesmo período de 2018, de acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Entre as debêntures de infraestrutura, regidas pela lei 12.431, o aumento foi ainda maior, de 77%.

Assinar este feed RSS