Fitch rebaixa rating da Oi

A Oi anunciou que a Fitch divulgou a revisão do rating de crédito atribuído à Companhia, diminuindo o rating de longo prazo nas escalas global e nacional de C para D.

(Redação – Agência IN)

Agência Fitch rebaixa notas da Petrobras e Eletrobras

A agência internacional de classificação de risco Fitch rebaixou as notas das duas principais empresas energéticas do país, em um relatório divulgado ontem (10). A estatal petrolífera Petrobras teve sua nota rebaixada de BB+ para BB, considerada um grau especulativo para investidores.

Fitch volta a rebaixar a nota de crédito do Brasil

A agência de classificação de risco Fitch voltou a rebaixar a nota de crédito do Brasil, desta vez de BB+ para BB. Em dezembro do ano passado, a Fitch reduziu a nota brasileira e o país perdeu o grau de investimento, selo conferido aos países considerados bom pagadores e seguros para investir.

 

Fitch mantém grau de investimento da Cencosud

A Cencosud, quarta maior varejista do País, manteve a classificação como “BBB-” com perspectiva estável, pela agência de classificação de risco Fitch, reafirmando o grau de investimento na companhia, que recebeu em 2010.

Fitch reafirma nota máxima AAA da Itaipu

A agência de classificação de risco Fitch Ratings reafirmou a nota máxima da Itaipu (AAA) em escala nacional. A divulgação foi feita nesta quarta-feira (6). A classificação confere à Itaipu grau de investimento com qualidade alta e baixo risco. Já na escala internacional, segundo critério da agência, a empresa segue o rating soberano do Brasil.

Fitch rebaixa a nota do Brasil para BB+

A agência de classificação financeira Fitch colocou nesta quarta-feira a dívida soberana do Brasil na categoria especulativa, reduzindo de BBB- a BB+, o que aumenta a pressão sobre a presidente Dilma Roussef, ameaçada de impeachment.

Fitch afirma que economia mundial crescerá 2,6% em 2016

A Fitch Ratings, uma das três maiores agências de classificação de risco de crédito do mundo – ao lado da Moody’s e da Standard & Poor’s – emitiu na segunda-feira, 07 de dezembro, um relatório que afirma que o crescimento econômico mundial não será afetado pelo baixo rendimento econômico dos países emergentes no cenário mundial. Segundo Ricardo Guimarães, presidente do Banco BMG, a Fitch Ratings prevê que o crescimento econômico do planeta em 2015 será de 2,3%, tendo um aumento para 2,6% em 2016 e outro aumento para 2,7% em 2017.

Assinar este feed RSS