Ibovespa recua com EUA no radar dos investidores

  •  
Ibovespa recua com EUA no radar dos investidores (Foto: Divulgação) Ibovespa recua com EUA no radar dos investidores

O principal índice acionário da B3, o Ibovespa, recua nesta quinta-feira, 03, em meio aos sinais de que a iniciativa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para sobretaxar o aço e o alumínio pode ser suavizada, com a inclusão de isenções para parceiros comerciais-chave. Há pouco, o índice, operava com queda de 0,88%, aos 84.734 pontos.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, o mercado acompanha o mau humor do exterior ao menos na abertura, em dia de agenda interna esvaziada e commodities em queda. Ainda no radar, noticiário dando conta de debate em relação a política de reajustes de combustíveis da Petrobras e corrida eleitoral, com lançamento de Rodrigo Maia.

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da Localiza (ON) que avançavam 6,51% e a Fibria (ON) que apresentavam alta de 5,78%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Gerdau (PN), que decaíram 4,72% e da Eletrobras (PNB) que recuavam 4,21%.

Agenda

A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgou que o índice de preços ao consumidor - semanal (IPC-S) de 07 de março de 2018 apresentou variação de 0,13%, uma queda de 0,04 ponto percentual (p.p.) em relação à última divulgação.

Política

Nesta quinta-feira, 08, o Democratas (DEM) apresentará o nome do seu candidato à Presidência 2018. Rodrigo Maia será lançado como pré-candidato e apresentará suas propostas para o Brasil.

Internacional

O Conselho do Banco Central Europeu (BCE) decidiu na reunião de hoje, 08, que a taxa de juros aplicável às operações principais de refinanciamento e as taxas de juros aplicáveis à facilidade permanente de cedência de liquidez e à facilidade permanente de depósito permanecerão inalteradas em 0.00%, 0.25% e -0.40%, respectivamente.

Além disso, os pedidos semanais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos avançaram, segundo dados do departamento do Trabalho. Na semana terminada em 02 de março, foram registrados 231 mil pedidos de seguro-desemprego. Os analistas esperavam 220 mil pedidos na semana avaliada, contra os 210 registrados na semana anterior.

(Redação - Investimentos e Notícias)