Ibovespa fecha março com queda de 30% e o pior trimestre da história

  •  
Ibovespa fecha março com queda de 30% e o pior trimestre da história Foto: Divulgação

O Ibovespa, principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3, fechou a terça-feira, 31, com queda de 2,17% e ainda amarga uma baixa elevadíssima dentro do mês de março. O índice registrou 73.019,76 pontos, com um volume financeiro de R$ 23,758 bilhões.

 

No mês, a bolsa paulista acumula queda expressiva de quase 30% (29,90%).

O indicador não aguentou passar a semana no azul e recuou hoje, ainda com investidores de olho nos desdobramentos econômicos em relação ao Covid-19 e com pressão para cima das medidas adotas pelo Governo para tentar conter a crise no sistema financeiro.

Vale lembrar que esse foi o pior trimestre da história da bolsa de valores, marcado por seis circuit breakers acionados desde que começaram as tensões por conta da pandemia do novo coronavírus.

Dentre os papéis que compõem o Ibovespa hoje, os que fecharam com as maiores altas foram: Petrobras ON, alta de 5,21%, Suzano, alta de 5,30%, e Petrobras PN, alta de 4,56%.

Já as ações que mais de desvalorizam foram: Cogna, queda de 20,95%, Yduqs, perda de 17,18%, e CVC Brasil, queda de 14,29%.

As ações mais negociadas no pregão foram as da Petrobras PN (4,56%), Vale (3,47%) e Magazine Luiza (-6,27%).

(Redação - Investimentos e Notícias)