Bolsa em alta requer autocontrole por parte do investidor

  •  
Bolsa em alta requer autocontrole por parte do investidor (Foto: Pexels) Bolsa em alta requer autocontrole por parte do investidor

Investir na Bolsa ainda é uma realidade para apenas 0,29% dos brasileiros. No entanto, esse número vem crescendo tal qual o interesse da população do País pelas finanças. Este ano, a Bolsa de Valores acumulou ganhos de 14,88% no primeiro semestre, o melhor resultado em três anos. No entanto, em tempos de aplicativos para investir em fundos e ações, o autocontrole é item fundamental nesse jogo.

Uma das principais razões pelas quais é considerado importante atentar-se ao emocional na hora de investir na bolsa é porque o vai e vem dela é algo cíclico. Ainda que os últimos resultados sejam positivos, o cenário econômico de um dia para o outro pode mudar e, com isso, o autoconhecimento é chave essencial para lidar com estas oscilações.

Tudo é ciclo

De acordo com especialistas, a caracterização básica do conceito de vida em psicologia transpessoal é a “dimensão atemporal”. Absolutamente tudo possui diferentes formas de existência, impossibilitando qualquer pessoa de definir exatamente seu fim ou o seu começo.

Rebeca Toyama, especialista em psicologia transpessoal, afirma que “a visão a longo prazo é fundamental para obter os resultados esperados neste tipo de investimento”. Além disso, segundo Rebeca, “essa visão, acoplada ao autoconhecimento, é fator determinante para o investidor”.

Por essa razão, equilíbrio e controle são peças principais para conseguir lidar com as situações impostas, inclusive tratando-se de investimentos na bolsa, em tempos tanto positivos quanto negativos. Qualquer momento na Bolsa de Valores é uma nova oportunidade para utilizar do autocontrole e do autoconhecimento, especialmente em casos de queda.

“Planejadores financeiros afirmam categoricamente que as ações em bolsa devem ser parte de uma carteira de investimentos e não todo o investimento, sob pena de prejuízos relevantes”, complementou Rebeca Toyama. Estudar e analisar esta modalidade de investimento é um dos melhores exercícios que o investidor pode fazer para se conhecer e saber quais serão seus próximos passos.

“Indo além, o investidor imediatista deve ter cuidado com ações em bolsa. O imediatismo e a volatilidade são inerentes à esse tipo de investimento, então é preciso controle e autoconhecimento antes de desbravar a compra de ações que são promessas de ganho sabendo que tudo é cíclico”, finalizou a especialista.

(Redação-  Investimentos e Notícias)