Balanços, China e EUA no radar dos investidores

  •  
Balanços, China e EUA no radar dos investidores (Foto: Pexels) Balanços, China e EUA no radar dos investidores

Os ventos sopraram tanto contra, como a favor da Bolsa na semana passada. De um lado, o governo apresentou nova proposta de reformas fiscais, desta vez ainda mais ambiciosa até do que a reforma da Previdência. Além disso, Estados Unidos e China se aproximaram de um acordo para resolver a Guerra Comercial e o megaleilão da cessão onerosa prometia grande arrecadação para o governo e fluxo de dólares para o país.

De acordo com analistas da Toro Investimentos, o problema foi que parte desses movimentos se reverteram ao longo da semana. O leilão da cessão onerosa foi uma grande frustração, com as causas do fracasso ainda pouco claras. No exterior, Donald Trump esfriou os ânimos ao anunciar que não estava de acordo com a retirada das tarifas sobre exportações chinesas.

De positivo, dá pra destacar os bons resultados trimestrais de bancos e da própria Bolsa, a B3. Com isso, o Ibovespa chegou a bater novas máximas históricas, mas devolveu todo o avanço e fechou a semana no vermelho. Esperamos que as turbulências não se repitam daqui pra frente.

Empresas

Na terça-feira, 05, em cerimônia de comemoração dos 300 dias de governo, o presidente Jair Bolsonaro assinou projeto de lei (PL) que viabiliza a privatização da Eletrobras (ELET3).

Buscando dar a prometida guinada liberal e privatizadora de Guedes, o PL prevê redução de participação da União na Companhia para menos de 50% e sem 'Golden Share' (mecanismo que dá ao governo o poder de veto em decisões e de indicação de administradores). A proposta ainda precisa passar pelo Congresso e pelo Senado, onde ainda pode encontrar resistência do legislativo.

A expectativa é de capitalizar a Eletrobras, privatizando-a por meio de uma emissão de ações. A visão do mercado de que a Companhia pode ter um alto ganho de eficiência com a privatização tende a gerar demanda pela oferta de ações.

Balanços

Tivemos a divulgação de bons resultados de dois grandes bancos. Itaú (ITUB4) e Banco do Brasil (BBAS3) apresentaram resultados sólidos, ambos com crescimento de lucro e com melhora nas margens financeiras. O crescimento de receitas com tarifas e controle de despesas e custos agradaram o mercado. Já, o Banco Inter ( BIDI11), por outro lado, acabou decepcionando, apesar de demonstrar crescimento em relação à base de clientes, mostrou redução de ROE e de Lucro.

A B3 (B3SA3) também apresentou um resultado forte. Com o cenário de fortalecimento do mercado de capitais brasileiro, a Companhia se beneficiou dos volumes recorde de negociações e conseguiu gerar caixa e demonstrar capacidade de alavancagem operacional.

(Redação - Investimentos e Notícias)