Ambipar realiza IPO na B3

  •  
Ambipar realiza IPO na B3 (Foto: Pexels) Ambipar realiza IPO na B3

Nesta segunda-feira, 13, a B3 recebeu a Ambipar em uma cerimônia 100% virtual para marcar sua oferta pública inicial de ações (IPO) e o início da negociação de suas ações no segmento Novo Mercado com o ticker AMBP3.

Em formato de live, o evento contou com a participação do presidente da B3, Gilson Finkelsztain, e com a CEO da Ambipar, Cristina Andriotti, conectados com demais executivos da companhia e conselheiros de administração.

“A chegada de empresas de diferentes setores à bolsa promove maior diversificação na oferta de ativos disponíveis para gestores e investidores alocarem recursos e, consequentemente, amadurecimento ao mercado de capitais brasileiro”, comentou o Gilson Finkelsztain, presidente da B3 durante a transmissão, destacando a área de atuação da Ambipar, focada na gestão ambiental e de resíduos. 

“Seguimos trabalhando para trazer cada vez mais empresas, de todos os tamanhos, para captarem recursos aqui na Bolsa, emitindo ações ou dívida. Esse deve ser um movimento importante para o pós-pandemia, quando muitas companhias vão precisar de caixa para readequar seus planos de negócios. Nós estaremos aqui, de portas abertas, para receber novos emissores e ajudá-los a crescer”, completou.

“Somos hoje referência mundial em nosso setor de atuação. Desde 2010, tivemos um forte crescimento. Agora, em 2020, acessamos o mercado de capitais para iniciar uma nova fase de expansão, nacional e internacional. Iremos com esses recursos continuar nisso trabalho de forma transparente e sustentável. Agradecemos aos nossos conselheiros, colaboradores, clientes e fornecedores. É com muito orgulho e responsabilidade que acessamos o

Novo Mercado da B3 com o compromisso de criar valor aos nossos acionistas e investidores”, destacou Cristina Andriotti, CEO da Ambipar, em seu discurso antes do toque de campainha.

Com a realização de seu IPO, a Ambipar passa a ser a 144ª empresa listada no Novo Mercado, segmento que exige a adoção das mais elevadas práticas de governança corporativa, transparência e acesso às informações pelos investidores.

(Redação – Investimentos e Notícias)