para-ler-na-rede

Olga de Mello

Olga de Mello

Jornalista, acredita que cultura é gênero de primeira necessidade

URL do site: http://www.investimentosenoticias.com.br/blogs/para-ler-na-rede

Lista de Natal 2 – Em fuga para o espaço sideral

A data se aproxima, as notícias de Brasília continuam pouco auspiciosas, mas não vai dar para fugir da euforia da maior festa do comércio ocidental. Afinal, este pode ser o último Natal em que os brasileiros conhecerão algo semelhante à Previdência Social precária, porém ainda operante, que temos. Então, é hora de deixar as preocupações políticas de lado e buscar um bom livro para animar os espíritos, pois 2017 está chegando.

Lista de Natal 1 – Caçadores do livro perfeito

Entra dezembro acompanhado pela angústia para escolher presentes que serão trocados/distribuídos em festas múltiplas. Tem a do trabalho, a da família, a do pessoal de casa, da turma da praia, do grupo de pais do colégio, dos amigos do boteco... Haja amigo oculto e imaginação para encontrar algo que agrade seu sogro que não lê nada, mas adora um livro sobre Segunda Guerra Mundial, a mãe que só entra na cozinha, bufando, na véspera da Ceia de Natal, a amiga que adora blogs de bobagens, românticos de qualquer idade. Para cada um deles, há um livro. É só ter paciência e conferir.

Leituras soberanas

Uma piada antiga diz que apenas cinco reis sobreviverão à extinção da monarquia no mundo inteiro: os de Copas, Espadas, Paus, Ouros e o da Inglaterra. 

A melancolia pede passagem

Quando Bob Dylan foi anunciado como ganhador do Nobel de Literatura deste ano por sua contribuição para a música popular norte-americana, muito se lembrou da importância do inglês David Bowie para o panorama cultural mundial e nas canções dolentes, com letras elaboradas, do canadense Leonard Cohen. Bowie já havia morrido, Cohen ainda estava vivo. Ao partir do planeta há uma semana, ele foi apontado como grande influência para a boa parte dos músicos do cenário internacional contemporâneo. Entre seus admiradores confessos está o próprio Bob Dylan, cuja obra Cohen sempre exaltou, comparando o Nobel concedido ao amigo como a “premiação de um Everest” da cultura.

Assinar este feed RSS