Varejo apresenta crescimento tímido em julho, aponta Índice Cielo

A receita de vendas do comércio varejista brasileiro apresentou crescimento tímido pelo segundo mês consecutivo. As informações são do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado ontem, 14, e comparam o desempenho de julho de 2014 contra julho de 2013. A alta foi de 3,5%, descontada a inflação. Na receita de vendas nominal, a alta foi de 9,6%, na mesma base de comparação. 

Vendas no varejo recuam 0,7% em junho, revela IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou nesta quinta-feira, 14, que em junho, na série com ajuste sazonal, o comércio varejista do País registrou variações negativas: -0,7% para o volume de vendas e -0,2% para a receita nominal. O volume de vendas voltou a ser negativo depois do crescimento apresentado em maio, enquanto a receita nominal de vendas mostrou sua primeira queda desde maio de 2012. Quanto à média móvel, o volume de vendas obteve variação de -0,2%, enquanto a receita cresceu 0,4%. 

Vendas no varejo ficam estáveis nos EUA

As vendas varejistas se mantiveram estáveis em julho nos Estados Unidos, decepcionando as expectativas dos analistas, segundo cifras publicadas nesta quarta-feira, 13, pelo departamento do Comércio.

Varejo impulsiona a TI

Falando o óbvio: todos os segmentos de mercado são afetados pelo comportamento de toda a economia, sem exceção, mesmo que com variações. Por isso, assim como os demais setores que buscam encontrar soluções para enfrentar as variações do mercado, o Varejo vive uma crescente necessidade de investimentos em novos processos de negócios, para que estes permitam trazer melhores resultados. É também um setor que pode servir de termômetro do comportamento da economia, seja a movimentação da inflação ou do poder aquisitivo dos salários. Ambos os fatores afetam diretamente nos resultados das vendas.

Sobrou tática, faltou estratégia!

No primeiro semestre de 2014, foram perceptíveis dois movimentos principais nas empresas de varejo do Brasil. Um deles, como não poderia deixar de ser, foi a preparação para a Copa do Mundo da FIFA. Nesse quesito, porém, parece ter prevalecido uma boa tática de curto prazo, mas faltou planejamento e estratégia mais ampla para se capitalizar o potencial da competição.

Lucro líquido da BRMALLS aumenta no 2T14

A BRMALLS anunciou nesta terça-feira, 05, que obteve uma receita líquida de R$332,5 milhões no segundo trimestre de 2014, um aumento de 5,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Se excluir as participações vendidas no ano, a receita líquida no trimestre cresceu 6,9% em relação ao 2T13.

Varejo cresce 1,5% em junho, revela MasterCard

O SpendingPulse, relatório de Vendas Totais do Varejo da MasterCard Advisors, apresentou um crescimento de  1,5% em junho de 2014, comparado ao mesmo período do ano passado. Essa é considerada a menor expansão do varejo desde agosto de 2013, combinada com uma reação discreta ao Dia dos Namorados na segunda semana de junho.

Varejo do Estado de São Paulo fatura R$ 43,2 bilhões em maio

Pela terceira vez seguida, o comércio paulista amargou encolhimento de vendas ao registrar faturamento de R$ 43,2 bilhões em maio, na comparação anual - valor 2% menor que o apurado em igual mês de 2013. Com essa queda, o desempenho do varejo estadual em 2014 sofre novo revés, avançando 1,5% nesses cinco primeiros meses do ano - abaixo dos 2,5% de crescimento até abril. Os números são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), apresentada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz).

Assinar este feed RSS