Startup lança criptomoeda para o mercado de microinfluenciadores

  •  
Startup lança criptomoeda para o mercado de microinfluenciadores Foto: Divulgação Startup lança criptomoeda para o mercado de microinfluenciadores

No dia 20 de agosto, a Inflr (inflr.com) abrirá a ICO (Initial Coin Offering) de uma nova criptomoeda, a InflrCoin. A fase de pré-venda é uma oportunidade para a compra da moeda virtual em primeira mão com bônus de 30%. Com o movimento, a expectativa é captar entre US$ 6 milhões e US$ 12.6 milhões.

A InflrCoin é um token de Ethereum e equivale a 0.00025 unidades da moeda - uma cotação ao redor de US$ 0,09 hoje. Na prática, a principal diferença técnica entre token e criptomoedas é o fato do primeiro ter um uso definido dentro de determinado sistema. No caso da Inflr, isso se traduz na possibilidade de se utilizá-la para acessar e fazer contratações no marketplace de microinfluenciadores criado pela própria startup.

"Nosso objetivo com essa oferta é justamente arrecadar fundos para impulsionar a infraestrutura e implementar novas funcionalidades”, conta Bruno Niro, sócio-fundador da plataforma ao lado de Thiago Cavalcante e Tiago Mateus, que trabalham no projeto desde 2015. Na plataforma serão aceitas pessoas que têm a partir de 10 mil seguidores em diversas redes sociais. “É uma fatia que empresas têm dificuldade em acessar, então nosso plano é conectá-las com mais facilidade", diz Bruno.

Para as empresas, usar o InflrCoin na plataforma permite acessar dados mais aprimorados dos usuários do site, além de flexibilizar pagamentos por meio da transferência de tokens. Para os influenciadores, por sua vez, a criptomoeda abre espaço para uma busca ativa para participar de campanhas, assim como facilita o acesso ao ecossistema mesmo com um número nem tão grande de seguidores. "Ao longo do tempo, a moeda também estará presente em exchanges do Brasil e exterior", explica Bruno.

Para garantir o melhor retorno sobre o investimento das empresas, a Inflr criou um algoritmo que calcula o alcance e o valor do post baseado no alcance e real engajamento do influenciador, batizado Proof of Influence. Com base em avaliações do histórico virtual, interações e receptividade dos seguidores, é estimado um score de influência. "Assim conseguimos ir além de números e entender que duas pessoas com 500 mil seguidores, por exemplo, podem entregar resultados bastante diferentes e, portanto, cobrar mais ou menos pelo serviço. Ganhamos em transparência e precisão", fala o fundador.

Ao todo, a startup vai disponibilizar ao mercado 140 milhões de tokens da InflrCoin. Em 23 de julho, cerca de um mês antes da etapa pública, acontece uma fase privada da ICO, apenas para selecionados a partir de inscrição no site, com bônus de 50% nas compras.

(Redação - Investimentos e Notícias)