Como criar uma carteira de Bitcoin

  •  
Destaque Entenda a diferença entre carteiras frias e quentes. Foto: divulgação Entenda a diferença entre carteiras frias e quentes.

O Bitcoin tem ganhado destaque nos noticiários de todo o país. Esta atenção tem se concentrado, especialmente, na cotação desta moeda virtual, que registrou uma grande valorização nos últimos anos.

No entanto, antes de começar a investir em Bitcoin, é preciso ter atenção à escolha entre as plataformas responsáveis pelo armazenamento das criptomoedas. A escolha da carteira virtual Bitcoin exige cuidados, principalmente para a proteção do investimento.

O que é uma carteira Bitcoin?

A carteira de Bitcoin é uma espécie de programa utilizado para armazenar e monitorar o saldo de Bitcoin. Sem a carteira, o investidor não pode receber, armazenar ou gastar seus Bitcoins.

A interface normalmente se assemelha às ferramentas onlines de bancos e instituições financeiras, fazendo com que a usabilidade seja simples e objetiva.

Como o Bitcoin é um código, composto por uma série de números e letras, as carteiras armazenam e protegem as chaves privadas que dão acesso a essas moedas digitais.

Conheça os tipos de carteira Bitcoin

As carteiras de Bitcoin são classificadas em dois grupos: carteira quente e carteira fria. E dentro de cada grupo é possível encontrar algumas subdivisões.

É importante ressaltar que a escolha da carteira depende do perfil e da estratégia escolhida pelo investidor.

Carteiras Quentes

As carteiras Bitcoin quentes, conhecidas também como hot wallets, têm funcionamento online, utilizando um computador, smartphone ou tablet.

Ou seja, um investidor que opta por investir em Bitcoin através de um smartphone ou plataforma online, por exemplo, está utilizando uma carteira quente.

No entanto, para manter essas carteiras seguras, o investidor pode utilizar algumas estratégias. Uma delas é bem óbvia: proteger os investimentos com uma senha forte. Além disso, uma opção é não armazenar uma grande quantia em uma única carteira.

Outra estratégia interessante é a utilização de multi-assinaturas na plataforma escolhida. Isso permite que o usuário mantenha o controle sobre seu investimento e, ao mesmo tempo, previna roubos.

O entendimento sobre carteira Bitcoin fica mais fácil quando se conhece alguns tipos de carteira quente, como por exemplo as carteiras online e móvel.

Carteira Online

A grande vantagem para uma pessoa que escolhe a carteira online é o fato de poder acessá-la a partir de qualquer dispositivo que esteja conectado à internet.

Exemplos de carteira online

 

Carteira Móvel

É comum encontrar no mercado as carteiras para smartphone, compatíveis com os sistemas operacionais Android e iOs. Geralmente, os aplicativos são fáceis de serem utilizados por apresentarem uma interface simplificada.

Exemplos de Carteira Móvel

 

Carteiras Frias

As carteiras frias de Bitcoin, ou cold wallets, referem-se ao armazenamento das moedas digitais a partir de um dispositivo que não precisa de acesso à internet.

As carteiras de Papel e a carteira de Hardware são referência para este tipo de carteira. Todavia, mesmo oferecendo segurança maior que a carteira quente de Bitcoin, elas também podem sofrer alguns danos. Isso porque os dispositivos utilizados podem ser danificados ou até mesmo perdidos.

Carteira de Hardware

Este tipo de carteira não é barata, pois o investidor vai precisar desembolsar uma quantia maior para comprar um dispositivo de alta performance. Normalmente, o dispositivo da carteira é pequeno e é conectado ao computador através de uma porta USB.

Exemplos de Carteira de Hardware:

 

Carteira de Papel

Quando o investidor deseja manter registros físicos, a carteira de papel é uma boa aposta. O documento conterá as cópias das chaves públicas e privadas e, na maioria das vezes, também terá o QR code para facilitar as transações.

Exemplos de Carteira de Papel:

 

Como criar uma carteira Bitcoin?

Criar uma carteira de Bitcoin é bem mais simples do que se imagina. Normalmente é preciso preencher o formulário com alguns dados pessoais, como: e-mail, CPF ou CNPJ e data de nascimento.

Além disso, vai ser preciso criar uma senha. Alguns sites disponibilizam algumas dicas para construir uma senha forte, para proteger melhor a conta.

Após os passos acima, será enviado para o e-mail do usuário um link para validação da conta. Após a ativação já é possível começar a investir em Bitcoin.

É válido ressaltar que o usuário não precisa investir em Bitcoin com apenas um tipo de carteira. A diversificação do capital em mais de uma plataforma contribui com a proteção do investimento.

Então, é possível utilizar uma carteira quente de Bitcoin e também uma carteira fria, por exemplo. Mas, antes de criar uma carteira Bitcoin, o ideal é verificar se a segurança oferecida é de alto nível e se os tipos de carteira escolhidos são adequados à suas necessidades.