Bitcoin pode ser visto como ouro, petróleo ou dinheiro, aponta especialista

  •  
Bitcoin pode ser visto como ouro, petróleo ou dinheiro, aponta especialista Foto: Divulgação

O Bitcoin está cada vez mais popular entre os brasileiros. No entanto, sua constante variação tem causado muitas dúvidas entre as pessoas que desejam investir na critpomoeda.

O estouro da moeda em 2017 no país, fez com que ela se tornasse uma nova fonte de renda e segundo a Receita Federal, entre agosto e setembro do ano passado, brasileiros declararam quase R$ 14 bilhões em transações com diversos tipos de moedas virtuais.

A versatilidade do bitcoin pode aumentar a quantidade transacionada nos próximos anos, diz Daniel Coquieri, COO da BitcoinTrade. De acordo com o executivo da corretora, "o Bitcoin pode ser muito mais do que apenas uma moeda. Como reserva de valor, por exemplo, ele é muito comparado ao ouro. Em outra perspectiva, é possível comprar a criptomoeda como ações na bolsa de valores, ou qualquer outro ativo, como petróleo', afirma ele.

O COO explica que a compra e venda rápida das moedas digitais fazem com que elas sejam comparadas a ações e demais ativos. Além disso, o apelido de ouro digital também se refere ao fato de a criptomoeda funcionar semelhantemente ao ouro, que tem um valor definido, a partir do volume, oferta limitada e finita, além de uma demanda crescente.

Coquieri conta que o Bitcoin pode estar presente no dia a dia. Isso porque, alguns sistemas fazem integração com checkouts tradicionais, como o cartão de débito, por exemplo. Ou seja, cada vez que o cartão é passado, o valor sai da carteira de criptomoedas. 'O Bitcoin não é melhor nem pior do que real, ouro ou petróleo, mas pode fazer o papel dos três', explica o executivo.

Vale lembrar que a moeda já vem ganhando espaço em ações cotidianas, como passagens aéreas, veículos, bebidas e até compras de produtos. Para Daniel, as práticas de uso desse tipo de dinheiro já são bastante difundidas em outros países. Ele acredita que no futuro, o brasileiro também pagará suas compras de supermercado dessa forma. "Discussões a respeito da regulamentação já começaram por aqui e a evolução do processo deverá ser positiva", finaliza.

(Redação - Investimentos e Notícias)